Hospital militar na Itália tem tumulto após imigrantes receberem teste positivo para o coronavírus

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

A notícia de que estavam infectados com o novo coronavírus, causador da Covid-19, revoltou três imigrantes da Nigéria atendidos em um hospital militar de Roma, na noite de sexta-feira (29). Segundo o Ministério da Defesa da Itália, os três entraram em confronto com a equipe da unidade de saúde ao saberem que não teriam alta.

De acordo com o jornal “Corriere della Sera”, os nigerianos atacaram primeiro três suboficiais responsáveis por dar alta aos pacientes. Depois, o chefe do departamento e o vice também foram alvo de agressões.

“Os atentados ocorridos no hospital militar são um fato grave e inaceitável”, reagiu o ministro da Defesa Lorenzo Guerini, que elogiou a rápida intervenção dos militares.

Ainda segundo a imprensa italiana, os nigerianos se sentiram injustiçados ao verem outros imigrantes serem liberados do hospital — principalmente um bengali de 16 anos. Eles chegaram a arrastar o rapaz para a sala onde estavam. No entanto, esse paciente havia apresentado resultado negativo para o novo coronavírus.

As duas mulheres e o homem envolvidos na briga estavam em um centro de recepção de migrantes no sul de Roma e haviam sido transferidos ao hospital Celio, que é referência no atendimento do combate à Covid-19, momentos antes.

Por causa da briga, os três foram acusados de insulto, resistência, agressão e por ter causado ferimentos a funcionários públicos, informa a agência France Presse.

Fonte: Yahoo!

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes