Hospital das Clínicas de Marília cancela cirurgias eletivas para focar nos atendimentos de Covid-19

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O Hospital das Clínicas de Marília (SP), que é referência para mais de 62 municípios da região da cidade, cancelou nesta segunda-feira (29) a realização de cirurgias eletivas na unidade.

A decisão é parte de uma estratégia para tentar conter o aumento de casos de Covid-19 que já chegam a 16.770 no município. Isso porque, conforme explica Paloma Libânio Nunes, superintendente do HC, suspendendo parte dos mais de 1 mil procedimentos que a unidade oferece será possível evitar aglomerações e focar o trabalho dos profissionais de saúde no atendimento aos casos de coronavírus.

“Nós tentamos durante muito tempo protelar essa ação. Sabemos que as pessoas também ficam doentes por outros motivos, além da Covid-19, mas nesse momento onde não temos mais leitos, onde todos os esforços tem que ser para a contenção da pandemia, nós realmente suspendemos as cirurgias eletivas temporariamente, porque são 1000 atendimentos por dia só no ambulatório e cada paciente que vem, vem com um acompanhante e olha a quantidade de pessoas aglomeradas no nosso hospital e ambulatórios”

Atualmente, o hospital conta com 2,4 mil funcionários e mais da metade deles está focada no atendimento aos casos de coronavírus.

Segundo a administração do hospital, ficam mantidos apenas alguns dos atendimentos, entre eles os destinados para pacientes oncológicos, mulheres com gestão de alto risco e a realização de exames de pacientes que estão há muito tempo aguardando pelos procedimentos.

A Santa Casa e a Associação Beneficente Hospital Universitário (ABHU) de Marília já haviam suspendido as cirurgias eletivas na última quinta-feira (25) devido à falta de insumos nas unidades, por conta do aumento das internações por Covid-19. A previsão era de que a suspensão seria feita até esta segunda-feira (29).

Além disso, na ABHU, a Unimar anunciou neste mesmo comunicado que as cirurgias eletivas que precisam de UTI seriam suspensas por 15 dias devido à falta de leitos, sedativos para intubação e remessa baixa de oxigênio. E informou ainda que os outros procedimentos, que não precisam de UTI, seguiriam sendo realizados.

A administração do hospital orienta ainda que as pessoas que apresentarem algum sintoma da Covid-19 e tiverem consultas, exames ou cirurgias agendados na unidade, não compareçam para evitar uma possível contaminação de outras pessoas.

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes