Homem vítima de latrocínio em Itapuí foi morto com cerca de 10 facadas, diz delegado

O homem de 32 anos que morreu vítima de latrocínio e que teve o corpo encontrado na zona rural de Itapuí (SP), na segunda-feira (27), foi ferido com aproximadamente dez facadas, que atingiram pescoço, nuca e tórax. A informação é do delegado Marcelo Tomaz Goes, titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Jaú (SP).

O delegado contou que os três suspeitos tiveram as prisões preventivas decretadas pela Justiça. A internação provisória de um adolescente apreendido também foi decretada.

Os suspeitos foram encaminhados ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Bauru (SP) e o adolescente foi levado para internação na Fundação Casa da mesma cidade.

O corpo de Wesley Whoterson Arroyos foi velado na terça-feira (28) em uma funerária de Jaú e o sepultamento ocorreu no fim da tarde, no Cemitério Municipal da cidade.

Wesley Whoterson Arroyos, que desapareceu da casa dos pais, foi sequestrado e levado desacordado no porta-malas de um carro até um canavial — Foto: Reprodução/Facebook
Wesley Whoterson Arroyos, que desapareceu da casa dos pais, foi sequestrado e levado desacordado no porta-malas de um carro até um canavial (Foto: Reprodução/Facebook)

O caso

Na segunda-feira, a Polícia Civil de Jaú prendeu três jovens e apreendeu um menor de idade, todos suspeitos de participar do latrocínio de Wesley, na zona rural de Itapuí.

O titular da DIG explicou que a equipe tomou conhecimento de que Wesley desapareceu da casa dos pais no domingo. Ele estava com cartões bancários, documentos pessoais e R$ 80.

Os policiais identificaram que o cartão da vítima estava sendo usado para saques e compras desde a madrugada de domingo. Com imagens de câmera de segurança de um posto de gasolina, a polícia identificou dois homens que estavam fazendo as compras e os saques.

Polícia Civil prende suspeitos de participar de latrocínio em Itapuí — Foto: Delegacia de Investigações Gerais/Divulgação
Polícia Civil prende suspeitos de participar de latrocínio em Itapuí (Foto: Delegacia de Investigações Gerais/Divulgação)

Os dois rapazes, de 27 e 18 anos, foram localizados, sendo que o mais velho afirmou que apenas acompanhava o outro, prestou depoimento e foi liberado pelos policiais.

Ainda segundo o delegado, a partir do depoimento do jovem, foi possível identificar outros três, entre eles um de 17 anos, responsáveis pelo latrocínio. Segundo a polícia, eles teriam roubado o carro que a vítima dirigia e escondido o corpo em um canavial, onde queimaram o veículo.

A polícia foi ao local e encontrou também a faca utilizada no crime. Por meio de exames e perícia, somadas à confissão dos suspeitos, a polícia concluiu que a vítima foi sequestrada no Jardim Padre Augusto Sani, em Jaú, de onde foi levada desacordada no porta-malas do veículo até o canavial.

Polícia Civil encontra documentos pessoais e cartões de crédito da vítima  — Foto: Delegacias de Investigações Gerais/Divulgações
Polícia Civil encontra documentos pessoais e cartões de crédito da vítima (Foto: Delegacias de Investigações Gerais/Divulgações)

Da zona rural, eles voltaram ao local do sequestro, sendo que ali os policiais encontraram um dos suspeitos com os cartões da vítima. O carro foi localizado abandonado e queimado em Potunduva, distrito de Jaú.

Os três suspeitos foram levados até a DIG, onde foram indiciados pelos crimes de latrocínio, corrupção de menor e receptação. O adolescente de 17 anos foi apreendido por ato infracional análogo ao crime de latrocínio.

Fonte: G1