Homem suspeito de participar de ataque a bancos em Araçatuba morre em hospital de Piracicaba

Morreu na noite de quinta-feira (2) o homem suspeito de participar do ataque a bancos em Araçatuba (SP), que estava internado em Piracicaba (SP). Ele estava sob escolta policial no hospital, com um ferimento no abdômen, em estado gravíssimo e inconsciente.

O homem foi preso na terça (31), quando a Polícia Militar foi acionada para verificar uma pessoa baleada que tinha sido transferida da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) São Pedro para a Santa Casa.

A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Piracicaba realizou a identificação e o apontou como o segundo suspeito nos ataques em Araçatuba localizado na cidade.

Foto mostra suspeito de participar do mega-assalto com o braço esquerdo ferido  — Foto: Arquivo Pessoal
Foto mostra suspeito de participar do mega-assalto com o braço esquerdo ferido (Foto: Arquivo Pessoal)

O primeiro foi localizado também na terça-feira, escondido com outros dois homens suspeitos de integrarem uma facção criminosa no Distrito Federal. Este também foi internado com um ferimento causado por arma de fogo no braço.

A Santa Casa de Piracicaba confirmou a morte de um dos suspeitos, mas informou que não tem autorização para passar o estado de saúde do outro homem.

Presos em São Pedro

Além dos dois localizados em Piracicaba, outros dois suspeitos de envolvimento nos ataques foram presos em São Pedro nesta madrugada. Eles foram detidos durante uma operação contra o tráfico de drogas.

Segundo a polícia, os homens estavam em um sítio e um deles apresentou documento falso. A polícia descobriu que se tratava de um foragido por homicídio.

Dois suspeitos de participar de mega-assalto em Araçatuba são presos em São Pedro — Foto: Reprodução/TV Globo
Dois suspeitos de participar de mega-assalto em Araçatuba são presos em São Pedro (Foto: Reprodução/TV Globo)

Com a dupla, a polícia apreendeu roupas táticas, coletes balísticos, lanternas, binóculos, máquina para contar dinheiro, munições .40 e .380, carros, além de cerca de R$ 3 mil. O material apreendido foi encaminhado para perícia.

Os suspeitos foram levados para a sede do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), em São Paulo.

Os investigadores querem ouvi-los para tentar identificar mais criminosos que participaram da ação, inclusive, os que não participaram, mas ajudaram a planejar o crime.

Fonte>: G1 –

Scroll Up