16 de julho, 2024

Últimas:

Homem morre após contrair ameba comedora de cérebro ao lavar rosto com água da torneira nos EUA

Anúncios

Um homem, que não foi identificado, morreu após uma infecção causada pela ameba Naegleria fowleri, conhecida como ‘comedora de cérebros’ contraída depois de usar água da torneira para enxaguar o rosto e lavar o nariz.

De acordo com a FOX 4, ele morreu em 20 de fevereiro, três dias antes do departamento de saúde do condado emitir um alerta à população sobre a infecção. O caso aconteceu no sul da Flórida. O departamento disse que a infecção é rara e só pode acontecer quando a água contaminada com a ameba entra pelo nariz, enfatizando que não pode ser contraída, como por exemplo, bebendo água da torneira.

Anúncios

A ameba pode causar uma infecção no cérebro conhecida como meningoencefalite amebiana primária (PAM) – uma condição que não possui nenhum tratamento eficaz conhecido.

Em uma declaração à FOX 4, Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) disse que este é o primeiro caso na Flórida em que uma pessoa foi infectada através da água da torneira, e o primeiro caso relatado nos meses de inverno nos EUA. É também o primeiro caso relatado de infecção por Naegleria fowleri neste ano.

Anúncios

Segundo o CDC, a infecção mata mais de 97% das pessoas que a contraem. Dos 154 indivíduos infectados conhecidos nos Estados Unidos de 1962 a 2021, apenas quatro pacientes confirmados sobreviveram à infecção.

Ameba Naegleria fowleri, conhecida como ‘comedora de cérebros’ (Foto: Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC))

No verão passado, Caleb Ziegelbauer, então com 13 anos, contraiu uma possível ameba comedora de cérebro enquanto nadava no Port Charlotte Beach Park, que fica em Charlotte County, Flórida.

Embora seu caso não tenha sido confirmado pelo CDC como infecção por Naegleria fowleri, sua equipe médica acredita que foi isso. Ele ainda segue em processo de recuperação.

O CDC disse que a ameba normalmente vive em corpos quentes de água doce, como lagos, rios e fontes termais. Também é provável que seja encontrada vivendo em sedimentos no fundo de lagos, lagoas e rios, então a agência desaconselha cavar ou mexer no solo em água doce rasa e quente.

É extremamente raro encontrar Naegleria fowleri em piscinas, parques de surf ou outros locais recreativos, mas é possível se eles forem mal conservados ou não tiverem cloro suficiente.

Nos Estados Unidos, a maioria das infecções está ligada à natação nos estados do sul, com o Texas e a Flórida relatando a maioria dos casos com 39 e 37, respectivamente.

Fonte: G1

Talvez te interesse

Últimas

Conselho Federal de Medicina ressalta que o PMMA é seguro quando utilizado por profissional qualificado ...

Categorias