23 fevereiro, 2024

Últimas:

Historiador diz ter localizado misteriosa ponte da ‘Mona Lisa’

Um historiador italiano afirma ter desvendado um dos grandes mistérios em torno da Mona Lisa, a pintura mundialmente famosa de Leonardo da Vinci (1452-1519): a localização exata de uma ponte que aparece na paisagem bucólica ao fundo do retrato.

Imagem da pintura Mona Lisa, também conhecida como A Gioconda (Foto: Reprodução)

Segundo Silvano Vinceti, presidente do Comitê Nacional de Valorização do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Itália, trata-se da Ponte Romito, na pequena Laterina, situada na província toscana de Arezzo.

Imagem de ruínas da ponte Romito, na Itália (Foto: Reprodução/Google)

Até então, havia duas teorias sobre o local eternizado pelo mestre renascentista: uma de que seria a Ponte Buriano, perto de Laterina; ou a outra de que se tratava da Ponte Bobbio, na cidade de Piacenza, no norte da Itália.

O próprio Vincenti era defensor de uma delas. “Mas hoje não tenho dúvidas: na pintura se vê a ponte etrusco-romana de Romito”, disse ele a repórteres da Associação da Imprensa Estrangeira reunidos em Roma nesta quarta-feira (3).

Detalhe do quadro mostra a ponte em questão — Foto: Reprodução
Detalhe do quadro mostra a ponte em questão (Foto: Reprodução)

Número de arcos, um detalhe decisivo

A conclusão do historiador se baseou em documentos históricos e comparações entre a pintura e imagens de drones feitas no local. O detalhe mais revelador teria sido o número de arcos: a ponte na pintura de Leonardo tinha quatro arcos, assim como a Romito. Já a Ponte Buriano tem seis, e a Ponte Bobbio tem mais de seis.

O curso do rio Arno e até mesmo o movimento das ondas na foto – visíveis atrás do ombro esquerdo da Mona Lisa – também sugeririam que se trata da ponte toscana. “A forma distinta do Arno ao longo desse trecho de território corresponde ao que Leonardo retratou na paisagem à esquerda da mulher nobre retratada na famosa pintura”, afirmou Vinceti.

Da Vinci teria visto a construção com frequência no início do século 16, quando pintou o famoso retrato, já que precisamente nessa época teria tido pelo menos dois trabalhos comissionados na região. Documentos também indicam que o artista passava bastante tempo em Fiesole, perto de Florença e a cerca de 60 quilômetros da ponte.

Conclusão deve atrair mais turistas à região

Atualmente, apenas um arco da Ponte Romito, que no passado se estendia sobre o rio Arno, permanece de pé, assim como as fundações da estrutura no lado oposto da margem do rio. A partir da distância entre as margens do rio e do tamanho do arco restante, Vinceti constatou que quatro arcos do mesmo tamanho se encaixavam perfeitamente no trecho.

Em reportagem publicada pelo jornal britânico The Guardian, Simona Neri, prefeita de Laterina, disse que a teoria de Vinceti causou muita comoção na cidade de pouco mais de 3,5 mil habitantes. “Precisamos tentar proteger o que resta da ponte, o que exigirá financiamento.”

Ela disse ainda que uma ciclovia está sendo construída ao longo de parte do Arno que passa pelo que resta da Ponte Romito, e que espera que a suposta ligação com a Mona Lisa traga mais turistas para a área.

Conhecido na Itália como La Gioconda, o quadro de Da Vinci é uma das pinturas a óleo mais famosas do mundo e está exposto no Museu do Louvre, em Paris. Durante séculos, a obra foi motivo de debates, desde a identidade da modelo retratada até o o significado da paisagem ao fundo. O maior enigma, porém, deve continuar sendo o sorriso da Mona Lisa.

Fonte: Agências

Últimas

Roaming de dados sem preocupações, agora em todos os aplicativos: eSIM Innovator 1GLOBAL dá à fintech seu próprio serviço de roaming

22/02/2024

Crescente interesse na integração API de comunicação móvel exclusiva da 1GLOBAL por parte de empresas de...

Categorias