Grupo realiza evento para ajudar mãe e filho com câncer. Menino está em tratamento no HC de Botucatu

O grupo ‘Amigos na Fé’, de Araraquara (SP), está realizando arrecadações de alimentos e vai promover um evento para ajudar Guilherme Felipe de Ponte, de 10 anos, e Tatiane Mendes de Ponte, de 33 anos. O menino luta desde o primeiro ano de vida contra um câncer na medula e, recentemente, a mãe dele foi diagnosticada com um tumor na bacia.

Segundo o voluntário Daniel Lourenço, a ‘Noite do Pastel’ vai acontecer no dia 9 de abril na Paróquia São Bom Jesus, no Jardim Morumbi. “A entrada será gratuita e o dinheiro do que for consumido vai ser todo entregue para família”, disse. No evento também será entregue a camisa autografada do Corinthians que o grupo está leiloando em prol do menino. O último lance foi de R$ 450.

Gui sofre com um câncer na medula espinhal há 9 anos (Foto: Arquivo Pessoal)
Guilherme Felipe de Ponte tem um tumor na medula espinhal (Foto: Arquivo Pessoal)

“Ficamos sabendo do caso do Gui por um dos participantes que já teve seu filho ajudado. Conhecemos a situação atual da família e realizamos reuniões com a mãe para saber as necessidades”, contou. “A mãe do Gui passa sempre uma lição de fé e esperança para todos nós”.

Caso
Tatiane contou ao G1 que o filho ficou paraplégico e teve alguns órgãos afetados pelo câncer na medula e o tratamento realizado contra a doença. O tumor está entre as vértebras torácicas T5 e T10 e tem cerca de 21 centímetros.

“Já que não conseguimos curar a doença, que está estabilizada, espero melhorar a qualidade de vida dele. Meu filho perdeu a sensibilidade, está com problemas no intestino, rins e na bexiga, mas não deixou de ser feliz e de ter garra na vida”, disse a cabeleireira.

No último dia 17, Guilherme passou por uma cirurgia para implantação de uma sonda pelo umbigo. O procedimento demorou nove horas e o garoto está em processo de recuperação. “Eu fico três meses no hospital e alguns dias em casa”, disse Tatiane.

O menino passa por tratamento com a equipe gástrica da Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Botucatu e a mãe tem que pagar todas as despesas das viagens, que é feita de carro.

Tatiane não consegue mais trabalhar e vive de doações  (Foto: Arquivo Pessoal)Susto

Quando fala do filho Tatiane não deixa transparecer seu próprio tratamento e a doença com a qual convive. Ela descobriu há menos de dois meses que também está com câncer e tenta manter a força para cuidar da família.

“Estava com muita dor na coluna e pensei que era de carregar o Gui, então fiz alguns exames e apareceram nódulos malignos na região pélvica”, relatou.

Por conta da quimioterapia, Tatiane disse que teve de parar de trabalhar e conta com auxílios para sustentar a casa. “Eu atendia como cabeleireira, mas por conta dos produtos e do tratamento não tenho mais como sustentar minha família, estou com muitas contas atrasadas. Recebo um auxilio doença e a pensão do meu ex-marido, mas as contas não fecham”, afirmou.

Fonte: G1

Scroll Up