GPA faz resgate de gavião debilitado, em Botucatu

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Na tarde da segunda-feira (26) os Guardas Civis Municipais Camargo e De Santi do Grupo de Proteção Ambiental (GPA) realizaram o resgate de um gavião da espécie Carcará, na região do Jardim Planalto. Durante o resgate, os Guardas constataram que a ave apresentava dificuldades de locomoção.

A ave foi levada ao Centro de medicina e Pesquisa em Animais Selvagens (CEMPAS), onde permaneceu aos cuidados da equipe de veterinários.  

Leia Notícias


gavião carcaraGavião Carcará

O carcará é facilmente reconhecível, quando pousado, pelo fato de ter uma espécie de solidéu preto sobre a cabeça, assim como um bico adunco e alto, que se assemelha à lâmina de um cutelo; a face é vermelha. É recoberto de preto na parte superior e tem no peito de uma combinação de marrom claro com riscas pretas, de tipo carijó/pedrês; patas compridas e de cor amarela; em voo, assemelha-se a um urubu, mas é reconhecível por duas manchas de cor clara na extremidade das asas.

O carcará não é, taxonomicamente, uma águia e sim um parente distante dos falcões. Diferentemente destes, no entanto, não é um predador especializado e sim um generalista e oportunista (assim como os seus parentes próximos, o chimango e o gavião-carrapateiro), alimentando-se de insetos, anfíbios, roedores e quaisquer outras presas fáceis; ataca crias de mamíferos (como filhotes recém-nascidos de ovelhas), acompanha urubus em busca de carniça, e procura frutas.

Passa muito tempo no chão, ajudado pelas suas longas patas adaptadas à marcha, mas é também um excelente voador e planador.

Um casal de carcarás pode ser visto próximo dos humanos, por exemplo, numa área de atividade agrícola, mais especificamente, chegando a alguns metros distante de um trator que esteja arando terra, à espera de uma oportunidade de encontrar insetos e outros eventuais animais que inevitavelmente se tornam visíveis a essas aves predadoras.

Fonte: Wikipédia

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes