Governo da Bolívia apresenta nova denúncia contra Evo Morales por suposta relação com menor

O Ministério da Justiça da Bolívia apresentou uma segunda denúncia contra o ex-presidente Evo Morales nesta segunda-feira (24) por outro suposto caso de relação com uma menor, com quem ele teria um filho, informou o vice-ministro, Guido Melgar.

Melgar explicou que o órgão recebeu denúncia anônima com base no registro civil boliviano. Os dados permitiram ao Ministério constatar que a menor tinha uma “relação sentimental” com Morales e teria engravidado, aos 15 anos e cinco meses, tendo uma filha em 2016, em fevereiro, quando tinha 16 anos.

“A menor existe, a mãe existe e a criança tem Juan Evo Morales Ayma como pai registrado”, afirmou.

A documentação foi enviada nesta segunda-feira à Defensoria da Criança e do Adolescente da Prefeitura de La Paz para o conhecimento do órgão para que possa, finalmente, apresentar uma ação criminal.

Denúncias contra Evo

19 de outubro - O então presidente Evo Morales oferece frutas aos moradores em uma rua de Shinahota, na região de Chapare, na Bolívia. Morales renunciou à presidência após denúncias de fraude na última eleição e de uma escalada nas tensões no país — Foto: Ueslei Marcelino/Reuters
O então presidente Evo Morales oferece frutas aos moradores em uma rua de Shinahota, na região de Chapare, na Bolívia (Fotos: Reprodução)

Na semana passada, o Ministério da Justiça denunciou ao Ministério Público o ex-presidente Evo Morales, refugiado na Argentina desde o final do ano passado após renunciar em meio a uma revolta social desencadeada por denúncias de fraude contra sua reeleição em outubro.

Na primeira denúncia está a jovem N.M., hoje com 19 anos, que teria iniciado um suposto relacionamento com Morales quando ainda era menor de idade.

De acordo com o partido Movimento pelo Socialismo, de Morales, essas denúncias são incentivadas pelo governo interino e têm um objetivo político em meio à campanha para as eleições presidenciais e legislativas de 18 de outubro.

Fonte: Yahoo!