Gianni Infantino fala sobre prioridades no futebol em tempos de pandemia

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, falou sobre a situação atual que o mundo vive e as suas três prioridades imediatas para o futebol. Ele ressaltou que a saúde vem em primeiro lugar, que a Fifa está pronta para ajudar proativamente o futebol nessas circunstâncias excepcionais e que um processo de consulta está em andamento para considerar a evolução futura do esporte.

“Nossa prioridade máxima, nosso princípio, o que usamos para nossas competições e encorajamos todos a seguir é: a saúde vem em primeiro lugar. Nem uma única vida humana vale a pena arriscar por qualquer partida ou competição. Todos no mundo deveriam ter isso muito claro em sua cabeça. Seria mais do que irresponsável forçar as competições a retomarem se a situação não for 100% segura. Se tivermos que esperar um pouco mais, temos que esperar. É melhor esperar um pouco mais do que correr riscos”, afirmou Gianni. 

Infantino destacou também que a situação financeira da Fifa é muito confortável. A Federação vem trabalhando no fundo emergencial nos últimos quatro anos. Mas o presidente deixou claro que “esse dinheiro é do futebol”.

A fim de aliviar os problemas financeiros imediatos, Gianni anunciou que, após a aprovação pela comissão competente, a segunda parte das despesas operacionais das Federações membros do Programa Deforward da Fifa prevista para este ano, será paga antecipadamente.

Em relação às consequências econômicas que o futebol irá sofrer, o presidente disse que já está em andamento o processo de consulta. “Estaremos lá e encontraremos as soluções juntos. O mundo saberá para onde vai o dinheiro e por que o dinheiro vai para lá”, completou.

O presidente da Fifa também pediu que mesmo com a impossibilidade de acontecer os processos tradicionais de consulta por conta das restrições de viagem impostas pelo coronavírus, que as Federações membros trabalhem com a tecnologia disponível para falarem sobre os desafios comuns à frente e o futuro do futebol.

“Estou convencido de que o futebol terá um papel essencial para reunir as pessoas quando for seguro jogar novamente. Vamos nos preparar para esse momento. A Fifa está com você nestes momentos difíceis. E juntos venceremos”, concluiu. 

Fonte: Yahoo!