Geraldo Luís critica Luciano Huck por não ajudar piloto que o salvou em acidente

Geraldo Luís fez duras críticas a Luciano Huck na tarde deste domingo (6) por não ajudar Osmar Frattini, piloto que salvou ele e a sua família em um acidente aéreo, ocorrido em maio do ano passado, no Mato Grosso do Sul. Após o acidente, o piloto foi suspenso pela empresa MS Táxi Aéreo e teve o salário reduzido em quase 80%.

“Desculpa, Luciano Huck, eu não te conheço, sei que você é um grande profissional e um grande pai de família. Posso te falar uma coisa? Cara,  era para os seus filhos estarem mortos, a sua esposa estar morta, todo o mundo. Um tapinha nas costas e um panetone no fim do ano é muito pouco”, disse Geraldo Luís, em breves palavras, durante o “Domingo Show”. “Essa empresa errou gravemente em afastar esse herói. Se eu tivesse um avião, você [Osmar] seria o meu piloto, mas não tenho”, lamentou o apresentador.

Em entrevista à TV Record, Frattini explicou que, mesmo estando apto para voar, foi suspenso pela empresa até que as investigações sobre o acidente sejam concluídas. Ele revelou ainda que teve os ganhos reduzidos drasticamente e que vive em dificuldades financeiras. “Sabe como estou vivendo hoje? De empréstimos. Amigos meus me ajudaram no começou [nos três primeiros meses], hoje, eles nem me ligam mais”, resumiu. “Passo por dificuldades, não consigo pagar duas contas de água ou de luz. Estou cortando [custos], tudo o que eu posso”, contou, em seguida.

O piloto, que tem 30 anos de experiência, disse à reportagem que se sente “como um pássaro sem asa, preso no chão, habilitado, mas sem poder voar”.

Profissional, Osmar Frattini evitou fazer críticas a Luciano Huck e à família. “Eu tive alguns contatos [com a família Huck], mas por mensagens e não por telefone. [Me mandaram] Um panetone no fim do ano”, afirmou.

Consultada pela Record, a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) confirmou que Osmar Frattini está apto para voar. A assessoria de Luciano Huck agradeceu o contato, disse que tem muita gratidão por todos os envolvidos, mas que prefere não falar sobre o assunto, já que o ocorrido mexeu muito com a sua família. Já a MS Táxi Aéreo informou que o piloto foi suspenso até que saia o laudo final sobre o acidente.

Quase um ano após o acidente, o SERIPA (Serviço Regional de Prevenção e Investigação de Acidentes Aeronáuticos) ainda não concluiu o laudo.

Fonte: UOL