17 de junho, 2024

Últimas:

Funcionários da Sabesp, Metrô, CPTM e Sindicato dos Professores entram em greve contra privatização em São Paulo

Anúncios

Nesta terça-feira (28), os funcionários da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) cruzaram os braços em uma greve de 24 horas em protesto contra a privatização da companhia. A paralisação se estendeu também aos trabalhadores do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) na capital paulista. A unidade da Sabesp localizada em Botucatu também aderiu ao movimento grevista.

Este movimento, que ecoa a mobilização ocorrida no mês de outubro, ganhou a adesão do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp).

Anúncios

A adesão à greve foi anunciada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Meio Ambiente do Estado de São Paulo (Sintaema). A paralisação teve início às 0h01 desta terça-feira, afetando todo o estado.

O debate sobre a possível privatização da Sabesp continua sendo um ponto central nesse impasse, enquanto os trabalhadores buscam preservar seus direitos e a continuidade dos serviços públicos de qualidade.

Anúncios

A Justiça acatou o pedido do governo estadual e determinou o contingente mínimo de 85% dos trabalhadores na ativa mesmo durante a greve, sob pena de multa diária de R$ 500 mil.

A greve de funcionários da Sabesp não irá afetar o abastecimento de água e o serviço de esgoto, segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Meio Ambiente do estado de São Paulo, José Faggian.

Talvez te interesse

Últimas

Segundo pesquisa, 74% dos negócios apontaram lucro no ano passado, 21% fecharam 2023 próximo a zero e 5% relataram prejuízo...

Categorias