França anuncia represálias pós-Brexit por pesca e Reino Unido considera ‘desproporcionais’

A França anunciou nesta quarta-feira (27) que entrará em vigor na próxima terça uma lista de sanções contra o Reino Unido caso as licenças para pescadores franceses continuem insuficientes, o que Londres considerou “desproporcional”.

Depois do Conselho de Ministros de quarta-feira, o governo francês decidiu que, se não houver avanços até o início de novembro, várias medidas serão aplicadas.

A França irá “proibir o desembarque de produtos marinhos” britânicos na França e instalar “controles aduaneiros e sanitários sistemáticos sobre os produtos (britânicos) desembarcados”.

O porta-voz do governo francês, Gabriel Attal, referiu-se a uma resposta gradual, com uma possível “segunda série de medidas”, com medidas “sobre o fornecimento de eletricidade para as ilhas anglo-normandas”.

Posteriormente, o governo britânico chamou as retaliações francesas de “decepcionantes” e “desproporcionais”.

O anúncio surge no contexto do conflito entre os dois países sobre o número de licenças concedidas aos pescadores franceses após o Brexit nas ilhas anglo-normandas.

“As ameaças da França são decepcionantes e desproporcionais e não correspondem ao que se poderia esperar de um aliado e parceiro próximo”, disse um porta-voz do governo britânico, citado em um tuíte do secretário de Estado responsável pelo Brexit, David Frost.

Frost denunciou a falta de “comunicação oficial do governo francês a esse respeito”.

Em reação a possíveis medidas francesas, o porta-voz do primeiro-ministro britânico Boris Johnson havia indicado anteriormente que não havia “nenhum contato formal” com o governo francês sobre esse ponto.

“É importante destacar que 98% das licenças de pesca foram concedidas”, acrescentou.

A questão da pesca é uma das que mais geram atritos pós-Brexit entre a França e o Reino Unido, embora envolva um pequeno número de atores.

Fonte: Yahoo!

Scroll Up