01 março, 2024

Últimas:

Filho do ex-presidente panamenho se declara culpado de corrupção nos EUA

Anúncios

Ricardo Alberto Martinelli Linares (foto), filho do ex-presidente panamenho Ricardo Martinelli, se declarou culpado em um tribunal de Nova York por conspiração para lavagem de cerca de 30 milhões de dólares em subornos, nesta terça-feira (14).

Martinelli Linares foi extraditado para os Estados Unidos após ser capturado na Guatemala em 2020 a pedido de Washington.

Anúncios

A declaração de culpado era esperada depois que seu advogado informou no fim de semana que o réu havia assinado um acordo de confissão de culpa.

“Ele se declarou culpado e permanece sob custódia”, disse à AFP um porta-voz dos promotores do Distrito Leste de Nova York.

Anúncios

O juiz declarou que Martinelli Linares representa um risco de fuga e ordenou que fosse detido durante uma audiência no último sábado.

O caso dos Estados Unidos contra Ricardo Alberto Martinelli Linares e seu irmão Luis Enrique está ligado a uma investigação mais ampla sobre a gigante da construção brasileira Odebrecht.

Os irmãos admitiram ter criado “contas bancárias secretas em nome de empresas fantasmas no exterior e nos Estados Unidos”, explicou o promotor Breon Peace em comunicado divulgado nesta terça-feira.

O objetivo, segundo Peace, era “ocultar cerca de US$ 30 milhões em pagamentos de suborno da Odebrecht a um de seus parentes próximos, um funcionário público do alto escalão do Panamá”.

“Ricardo e Luis Martinelli Linares desempenharam papéis essenciais no esquema de corrupção para canalizar os subornos da Odebrecth”, acrescentou o procurador-geral adjunto, Kenneth Polite.

Luis Enrique foi extraditado para os Estados Unidos no mês passado e se confessou culpado em um tribunal do Distrito Leste de Nova York de conspirar com seu irmão para lavar mais de US$ 28 milhões em propinas pagas pela Odebrecht “em benefício de um parente próximo, um funcionário público do alto escalão no Panamá”, entre 2009 e 2014.

Os promotores federais usaram discurso semelhante ao detalhar o caso de Ricardo Alberto.

As investigações sobre a Odebrecht atingiram muitas lideranças e partidos políticos na América Latina. Ex-diretores da empresa brasileira admitiram na Justiça ter distribuído ilegalmente milhões de dólares em propina em troca de contratos públicos.

O próprio ex-presidente Martinelli é investigado por envolvimento no escândalo da Odebrecht. Apesar disso, ele anunciou sua intenção de buscar a reeleição em 2024.

Em 2016, a Odebrecht e a subsidiária petroquímica Braskem concordaram em pagar US$ 3,5 bilhões em multas após se declararem culpados no tribunal do Distrito Leste de Nova York.

Fonte: Yahoo!

Últimas

Líderes do mercado de bem-estar unem forças: The DRIPBaR reforçado pela REVIV

01/03/2024

Anúncios The DRIPBaR, reconhecida como a franquia de terapia intravenosa de crescimento mais rápido nos Estados...

Categorias