Filha e genro de soldador achado morto em condomínio de Marília têm prisão preventiva decretada

A Justiça de Marília (SP) decretou nesta terça-feira (26) a prisão preventiva da filha e do genro de um homem de 56 anos que foi encontrado morto com sinais de violência na semana passada em um apartamento no condomínio Paulo Lúcio Nogueira, conhecido como CDHU, na zona sul da cidade.

Segundo a polícia, por volta das 13h da última sexta-feira (22) vizinhos teriam encontrado o corpo do soldador Hélcio Carvalho Bertoleti caído no apartamento. O Samu foi acionado, mas o homem já estava sem vida. Ele possuía ferimentos de faca e outros hematomas.

No mesmo dia do crime, policiais militares realizaram buscas na região e encontraram o genro da vítima em um bar. O ajudante de pintor, de 25 anos, possuía manchas de sangue em sua calça, mas afirmou desconhecer algo sobre a morte do sogro.

A filha da vítima, uma estudante de 24 anos, também foi presa e ambos foram encaminhados para a Central de Polícia Judiciária (CPJ).

Segundo o titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Marília, delegado Luís Marcelo Sampaio, além da calça suja com sangue do ajudante de pintor, outra prova material que juntada ao inquérito seria uma mensagem de áudio atribuída à estudante que indicaria sua condição de suspeita do crime.

Fonte: G1 – Foto: Reprodução/Google Maps

Scroll Up