FIA forçará pit stops mais lentos na F1 a partir do GP da Hungria

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) emitiu uma diretiva técnica que fará com que os pit stops da Fórmula 1 fiquem mais lentos a partir do GP da Hungria, em 1 de agosto. Segundo a Federação, a medida visa impedir a automação excessiva dos procedimentos de paradas de boxes e, com isso, reduzir as chances de porcas frouxas e rodas soltas.

Segundo o site “Racefans”, a diretiva técnica foi emitida após times reclamarem da velocidade com a qual a RBR realiza os pit stops. A equipe austríaca detém os recordes de tempo de paradas nos boxes. Com a medida, os pit stops devem ficar entre 0s2 e 0s3 mais lentos, impedindo a evolução de paradas abaixo dos dois segundos e de novos recordes.

A diretiva (TD22A) é ligada ao artigo 12.8.4 do regulamento técnico, que restringe os equipamentos usados nos pit stops e o nível de automação na operação. O artigo em questão fala que “sensores só podem atuar de forma passiva”. Com isso a FIA quer evitar as interferências eletrônicas que hoje permitem que um mecânico pule para a próxima tarefa antes de se certificar que completou a tarefa anterior, reduzindo as chances de um carro sair dos boxes com a roda presa de forma incorreta.

Por isso, agora haverá um tempo mínimo para que cada tarefa do pit stop seja concluída. Os mecânicos de roda, por exemplo, não terão de completar a troca em não menos que 0s15. Do contrário um sensor invalidará a tarefa e a ação precisará ser refeita pelo mecânico. O sistema também servirá como meio de comunicação para que outros mecânicos saibam o progresso do pit stop. Após a troca das quatro rodas e o sinal de todos os mecânicos, haverá um tempo mínimo de 0s2 até o piloto receber a luz verde para deixar os boxes.

Fonte: G1

Scroll Up