Fevereiro é o segundo mês com mais mortes de toda a pandemia em Bauru

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Fevereiro foi o segundo mês, desde o início da pandemia, com maior registro de mortes por Covid-19 em Bauru, perdendo somente para agosto de 2020, quando o pico da primeira onda foi alcançado. Ao todo, foram 63 vidas ceifadas pela doença, número que poderia ter sido ainda maior, considerando que fevereiro só teve 28 dias.

Em agosto, com 31 dias, foram 67 vítimas fatais, o equivalente a quatro registros a mais. De acordo com dados extraídos dos boletins diários da Prefeitura Municipal, fevereiro também ocupou a quinta posição entre os meses com mais casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus na cidade.

Nos 28 dias, foram 3.022 notificações, volume menor somente do que o registrado em janeiro deste ano (4.642) e outubro (4.327), setembro (4.195) e agosto (3.201) do ano passado.

Outro dado que preocupa é a situação limite dos leitos de UTI Covid no Hospital Estadual (HE), unidade de referência para atendimento de pacientes com suspeita ou confirmação da doença. Em 20 dos 28 dias de fevereiro, a taxa de ocupação se manteve em 100%, sendo que, nos oito dias remanescentes, oscilou entre 96% e 98%. Nesta segunda-feira (1), mais uma vez, o índice estava em 100%.

111 INTERNADOS

Dos 50 pacientes, 34 eram moradores de Bauru e 16 da região. No total, 111 pessoas estavam internadas nesta segunda por suspeita ou confirmação de Covid-19 na rede pública, sendo 61 em leitos de enfermaria do HE ou do hospital de campanha no HC, além dos 50 que permaneciam na UTI do HE.

A lotação dos leitos para Covid-19 em Bauru, especialmente na UTI, gera um alerta crescente em meio às projeções, feitas por especialistas, de possível colapso no sistema público de saúde do Estado dentro das próximas duas semanas. As transferências de pacientes residentes em Bauru para outras cidades – até mesmo da região metropolitana de São Paulo – já são uma realidade, conforme o JC publicou.

Na tentativa de contornar o problema, a Secretaria de Estado da Saúde prevê retomar mais dez leitos de enfermaria no hospital de campanha e ativar outros dez UTIs no HE. O município e a Famesp também deverão instalar dez leitos de UTI no HC, com convênio de auxílio-financeiro do Estado.

Fonte: Jcnet

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes