FBI vai investigar mortes de negros por enforcamento nos EUA

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O FBI (Polícia Federal americana) investigará duas mortes de negros por enforcamento em Palmdale e Victorville, no sul da Califórnia. Os investigadores buscarão esclarecer se tratam-se de casos de suicídio ou homicídio como suspeitam familiares e ativistas.

As mortes aconteceram durante a onda de protestos antirracistas que tomou conta dos 50 estados americanos após o ex-segurança negro George Floyd, em Minneapolis, morrer asfixiado por um policial branco em 25 de maio.

As autoridades locais disseram que não há evidências de crime nas mortes de Robert Fuller (foto), em Palmdale, e Malcolm Harsch, em Victorville, e as primeiras indicações apontam ambos para o suicídio. Porém, após protestos da família e de membros da comunidade, as autoridades vão dar prosseguimento às investigações.

Fuller, de 24 anos, e Harsch, de 38, foram encontrados pendurados em árvores, como costumava fazer o grupo defensor da supremacia branca Ku Klux Klan (KKK). Os crimes aconteceram nos dias 10 de junho e 31 de maio, respectivamente.

Malcolm Harsch, de 38 anos, foi encontrado enforcado em Victorville, na Califórnia, em 31 de maio — Foto: Arquivo da família Malcolm Harsch/De'Avery Richardson via AP
Malcolm Harsch, de 38 anos, foi encontrado enforcado em Victorville, na Califórnia, em 31 de maio (Fotos: Reprodução)

A irmã de Fuller, Diamond Alexander, descreveu o jovem como alguém que amava a vida: “Meu irmão não era um suicida. Meu irmão foi um sobrevivente”, desabafou, durante uma vigília no fim de semana.

Jamon Hicks, o advogado que representa a família Fuller, criticou a polícia local por encerrar o caso com tanta rapidez.

“É extremamente preocupante, especialmente dada a forma como o senhor Fuller foi encontrado, pendurado em uma árvore. Para os americanos, pendurar em uma árvore é linchamento”, declarou Hicks, na terça-feira (16).

Embora a necropsia tenha sido feita em 12 de junho, as autoridades disseram que, antes de qualquer anúncio, esperam os resultados dos exames toxicológicos e a análise do histórico médico de Fuller, de acordo com a France Presse.

Os investigadores também estão periciando a corda que pendurava o rapaz e a forma como foi atada. Também estão analisando o celular de Fuller e em busca de imagens de qualquer vídeo de segurança nos arredores.

O resultado é esperado com impaciência pela família e por todo povo de Palmdale, que tem uma população de quase 170 mil habitantes. A maioria é hispânica, e pouco mais de 12%, negra.

Fonte: Yahoo!

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes