Fabiana Murer voa, bate seu recorde e assume ponta do ranking mundial

Fabiana Murer havia dito que esperava melhorar sua marca da temporada neste domingo, no Troféu Brasil de Atletismo, em São Bernardo do Campo (SP). O objetivo da vice-campeã mundial era passar por mais de 4,70m. No entanto, com clima a seu favor e confiança às vésperas da Rio 2016, a brasileira foi além. Aos 35, saltou mais alto do que em toda a sua carreira. Com 4,87m, assume a liderança do ranking mundial em 2016 e bate seu próprio recorde sul-americano.

– Foi um salto muito bom em um lugar que eu gosto muito de saltar. Estou feliz, estava treinando bem e consegui – disse após a prova.

Fabiana Murer saltou 4,87m (Foto: Reprodução)
Fabiana Murer saltou 4,87m (Foto: Reprodução)

Fabiana entrou na disputa com o sarrafo a 4,50m, passando sem menor dificuldade. Também passou de primeira a 4,65m e 4,75m. Com sua melhor marca pessoal da temporada, tentou então superar seu próprio recorde, que era de 4,85m. Foi com essa marca que Murer foi campeã e vice-campeão do mundo. Superou 4,87m na sua terceira e última tentativa. Ela ainda tentou passar pelos 5m, mas após falhar em duas tentativas encerrou a disputa.

– Foi a primeira fez que eu tentei 5m em competição. Em treino, já tentei. Fico feliz de ter experimentado e começado a achar o caminho para tentar os 5m – diz.

Em 2016, a melhor marca do ano em pista aberta, validada, era da grega Ekaterini Stefanidi, com 4,86m. No entanto, no Campeonato Russo, que não é homologado,Isinbayeva alcançou 4,90m após três anos afastada para ser mãe.

Essa foi a última competição nacional da carreira de Fabiana Murer, que pretende se aposentar ao fim desta temporada. A atleta de mais peso no atletismo brasileiro atualmente, foi vice-campeã do mundo no ano passado. Em 2011, foi ouro no Mundial. Ela disputou os Jogos Olímpicos de 2008 e 2012, mas não conseguiu avançar para a briga por pódio.

Fabiana agora embarca para um período Europa, onde disputará duas etapas da Diamond League antes da Olimpíada do Rio, em Mônaco e Londres. Nas competições internacionais, terá novas oportunidades de competir ao lado das principais adversárias da prova.

Mais índices olímpicos

O salto com vara do Troféu Brasil de Atletismo também teve mais um índice olímpico para o Brasil. Com salto de 4,50m, Joana Ribeiro da Costa será outra representante do país na prova durante os Jogos do Rio. No salto triplo, Nubia Soares saltou 14,17m e fez o índice olímpico que era de 14,15m. Ela e Keila Costa serão as representantes do Brasil na prova.

Mais dois atletas correram abaixo do índice nos 200m. Representante do Brasil nos 100m, Vitor Hugo alcançou também a marca estabelecida na distância maior, com 20s50. No entanto, quem levou a melhor foi Jorge Vides, com 20s40.

Pinheiros é campeão do Troféu Brasil

Mesmo com o ouro de Fabiana Murer, o São Caetano do Sul não conseguiu superar o Pinheiros, que acabou com uma hegemonia de 14 anos do clube do ABC paulista e conquistou o título do Troféu Brasil, neste domingo, em São Bernardo do Campo. A vitória da agremiação da capital paulista foi apertada, por 463 pontos a 460,4.

Delegação do Pinheiros comemora o título de campeão do Troféu Brasil (Foto: Ricardo Bufolin/ECP)
Delegação do Pinheiros comemora o título de campeão do Troféu Brasil (Foto: Ricardo Bufolin/ECP)

Fonte: G1