Ex de ganhadora de loteria teria recebido parte do prêmio se tivesse se casado com ela

A ganhadora do maior prêmio de loteria da história dos Estados Unidos — US$ 749 milhões (cerca de R$ 2,3 bilhões) terminou um relacionamento de 15 anos em agosto do ano passado com uma frase profética: “Estou mudando para uma vida melhor”. Apesar da separação, se Richard Lord, de 63 anos, tivesse se casado com Mavis Wanczyk, de 53 anos, teria direito à parte do prêmio conquistado por ela.

No entanto, em entrevista exclusiva ao jornal britânico “Daily Mail”, Richard admitiu não estar se sentindo armagurado com Mavis.

“Estou feliz por ela. Eu certamente não tenho nada contra ela. Espero que ela aproveite todo esse dinheiro — ela certamente tem bastante agora”, disse Richard.

Com o dinheiro que ele receberia, caso tivesse pedido Mavis em casamento, o ex-namorado contou que poderia pagar o restante da casa e tirar férias na Europa. “Mas a vida é assim algumas vezes”, afirmou, dando de ombros, segundo o jornal britânico.

Mavis compareceu a uma coletiva de imprensa na tarde da última quinta-feira para receber a premiação.

“Queria encerrar este assunto para que todos me deixassem em paz”, disse Mavis, mãe de uma filha de 31 anos de idade e um filho de 26, aos repórteres. Ela contou que trabalha há 32 anos em um hospital de Springfield, mas acrescentou: “Eu liguei para eles e avisei que não vou voltar”.

A Powerball, empresa responsável pelas apostas, informou em seu site que o bilhete premiado acertou todos os seis números sorteados na noite da última quarta-feira: 6, 7, 16, 23, 26 e a Powerball de número 4.

Mavis disse ter ficado sabendo de sua vitória quando uma colega a incentivou a verificar o bilhete quando saía do trabalho naquele mesmo dia.

“Eu disse ‘eu sei que nunca vai acontecer, é só um sonho dourado'”, disse ela, acrescentando que ficou chocada ao pensar “eu ganhei”.

O bilhete premiado foi vendido em uma loja de conveniência Pride de Chicopee, cidade localizada cerca de 145 quilômetros a oeste de Boston, de acordo com a Loteria Estadual de Massachusetts. O dono da loja planeja doar o prêmio de 50 mil dólares que receberá por vender o bilhete a instituições de caridade, informou o diretor-executivo da comissão, Michael Sweeney, aos repórteres.

 

Fonte: Extra