Evento em Botucatu define política pública de saúde mental para a cidade

A cidade de Botucatu (SP) sedia nesta semana a fase final da Conferência Municipal de Saúde Mental (CMSMB), evento que teve início em fevereiro deste ano e que tem por objetivo avaliar e formular políticas públicas para a área no município.

A 2ª CMSMB vai ocorrer de forma remota nesta quarta (30) e quinta-feira (31), das 13h às 18h, e é aberta ao público, que pode participar acessando pela internet o link para acompanhar o evento.

O evento municipal tem o mesmo tema da 5ª Conferência Nacional, que será realizada de 17 a 20 de maio, que é “A Política de Saúde Mental como Direito”. Dentro desse tema, a conferência defende o cuidado em liberdade e avanços e garantia dos serviços da atenção psicossocial no SUS.

Para debater o tema e formular as políticas públicas, a conferência elegeu quatro eixos, que nesta etapa final da fase municipal devem receber duas propostas cada um:

  • EIXO I: cuidado em liberdade como garantia de direito à cidadania
  • EIXO II: gestão, financiamento, formação e participação social na garantia de serviços de saúde mental
  • EIXO III: política de saúde mental e os princípios do sus: universalidade, integralidade e equidade
  • EIXO IV: impactos na saúde mental da população e os desafios para o cuidado psicossocial durante e pós-pandemia

A cidade de Botucatu (SP) sedia nesta semana a fase final da Conferência Municipal de Saúde Mental (CMSMB), evento que teve início em fevereiro deste ano e que tem por objetivo avaliar e formular políticas públicas para a área no município.

A 2ª CMSMB vai ocorrer de forma remota nesta quarta (30) e quinta-feira (31), das 13h às 18h, e é aberta ao público, que pode participar acessando pela internet o link para acompanhar o evento.

O evento municipal tem o mesmo tema da 5ª Conferência Nacional, que será realizada de 17 a 20 de maio, que é “A Política de Saúde Mental como Direito”. Dentro desse tema, a conferência defende o cuidado em liberdade e avanços e garantia dos serviços da atenção psicossocial no SUS.

Para debater o tema e formular as políticas públicas, a conferência elegeu quatro eixos, que nesta etapa final da fase municipal devem receber duas propostas cada um:

  • EIXO I: cuidado em liberdade como garantia de direito à cidadania
  • EIXO II: gestão, financiamento, formação e participação social na garantia de serviços de saúde mental
  • EIXO III: política de saúde mental e os princípios do sus: universalidade, integralidade e equidade
  • EIXO IV: impactos na saúde mental da população e os desafios para o cuidado psicossocial durante e pós-pandemia

A 2ª CMSMB foi aberta em fevereiro e até o início de março promoveu pré-conferências descentralizadas sob a responsabilidade dos serviços da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) e de segmentos da sociedade civil, que enviaram propostas e pré-inscrições dos delegados.

Além de definir duas propostas para cada um dos quatro eixos temáticos, a Plenária Final deverá definir paritariamente os 24 delegados ou delegadas titulares e 12 suplentes para a Conferência

A 2ª CMSMB foi aberta em fevereiro e até o início de março promoveu pré-conferências descentralizadas sob a responsabilidade dos serviços da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) e de segmentos da sociedade civil, que enviaram propostas e pré-inscrições dos delegados.

Além de definir duas propostas para cada um dos quatro eixos temáticos, a Plenária Final deverá definir paritariamente os 24 delegados ou delegadas titulares e 12 suplentes para a Conferência.

Fonte: G1