EUA sanciona cinco pessoas ligadas à Al-Qaeda na Turquia

O Tesouro dos Estados Unidos colocou nesta quinta-feira (16) cinco facilitadores e financiadores da Al-Qaeda com base na Turquia em sua lista negra.

O Tesouro informou que o advogado turco nascido no Egito Majdi Salim e outro cidadão egípcio, Muhammad Nasr al-Din al-Ghazlani, atuaram como mensageiros financeiros da Al-Qaeda na Turquia.

O grupo, designado pelos Estados Unidos como uma organização terrorista, “usou correios financeiros com base na Turquia para facilitar as transferências de fundos em nome da Al-Qaeda, incluindo o fornecimento de dinheiro às famílias de membros da organização presos”, declarou o Tesouro em um comunicado.

Três cidadãos turcos, Cebrail Guzel, Soner Gurleyen e Nurettin Muslihan, foram acusados de ajudar a rede Al-Qaeda na Turquia e na vizinha Síria.

O anúncio desta quinta-feira ocorreu após sanções anunciadas no final de julho contra dois “facilitadores financeiros” da Al-Qaeda na Turquia e o Hayat Tahrir al-Sham, um grupo jihadista que atua na Síria.

As preocupações crescem em Washington sobre um possível renascimento da Al-Qaeda, responsável pelos ataques de 11 de setembro de 2001, depois que as tropas americanas retiraram-se do Afeganistão em agosto e o Talibã retomou o poder. A Al-Qaeda se refugiou naquele país controlado pelo Taleban no final dos anos 1990.

A invasão americana em 2001 derrubou o regime extremista na tentativa de encontrar os líderes da Al-Qaeda.

“Continuaremos a trabalhar com nossos parceiros estrangeiros, incluindo a Turquia, para interromper as redes de apoio financeiro da Al-Qaeda”, declarou Andre Gacki, diretor do Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros do Tesouro, que anunciou as sanções.

Fonte: Yahoo!

Scroll Up