EUA mantêm comemorações de 4 de Julho mesmo com alta de casos da variante Delta

O governo do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, está confiante de que seus planos para a comemoração do feriado de 4 de Julho em Washington são apoiados na ciência, afirmou a secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, nesta segunda-feira, em meio a novos temores sobre a propagação do coronavírus.

Biden planeja uma celebração de Dia da Independência para mil pessoas no gramado da Casa Branca, com trabalhadores essenciais e famílias de militares, e o National Mall de Washington estará aberto para que espectadores assistam à queima de fogos de artifício no Monumento de Washington.

O espetáculo pirotécnico atrai normalmente milhares de moradores locais e visitantes dos Estados vizinhos da Virgínia e de Maryland. O National Mall foi aberto pelo ex-presidente Donald Trump em 4 de julho do ano passado, mesmo enquanto a capital era duramente castigada pelo vírus. O público reduzido que compareceu foi aconselhado a usar máscara e a praticar o distanciamento social.

Os casos de coronavírus despencaram desde que em Washington 70% dos adultos receberam ao menos uma dose da vacina contra o coronavírus. A cidade suspendeu a obrigatoriedade do uso de máscaras para pessoas completamente vacinadas em maio.

Mas os casos de Covid-19 e da variante Delta, mais contagiosa, estão crescendo em algumas partes dos Estados Unidos, especialmente onde as taxas de vacinação estão mais baixas.

Partes do país podem ver “surtos muito densos” do vírus no futuro, alertou no domingo o dr. Scott Gottlieb, ex-comissário da Agência de Alimentos e Medicamentos (FDA) dos Estados Unidos.

“A maioria dos casos é em pessoas que ainda não foram vacinadas”, disse Psaki. “Estamos confiantes nos nossos planos” para o 4 de Julho. “Eu não prevejo neste momento que nossos planos mudem.”

Fonte: Yahoo!

Scroll Up