EUA enviará tropas ao aeroporto de Cabul para retirar funcionários da embaixada

Os Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira (12) que vão enviar tropas para o aeroporto internacional de Cabul para retirar funcionários da embaixada americana, enquanto o Talibã avança rapidamente.

“Estamos reduzindo ainda mais a nossa pegada civil em Cabul, devido à evolução da situação de segurança”, afirmou o porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price.

O presidente Joe Biden, que deseja retirar todas as suas tropas após 20 anos de guerra, prioriza acima de tudo “a segurança daqueles que estão servindo no exterior”, disse Price.

“O primeiro movimento será composto por três batalhões de infantaria que atualmente estão sob a responsabilidade do Comando Central da área. Eles irão para o aeroporto internacional Hamid Karzai entre as próximas 24 e 48 horas”, disse o porta-voz do Departamento de Defesa, John Kirby.

Kirby destacou que o Pentágono provavelmente colocará à disposição mais aviões de transporte para ajudar a evacuar funcionários e os afegãos qualificados para serem enviados aos Estados Unidos para evitar expô-los a uma eventual retaliação dos talibãs.

A decisão foi tomada enquanto ainda há 650 soldados americanos no Afeganistão e ocorre menos de três semanas antes do prazo final estabelecido para a retirada total dos soldados, em 31 de agosto.

Price destacou que a embaixada vai permanecer aberta em sua localização atual e “continuará realizando funções principais”, mas não negou as informações de que o trabalho poderia ser transferido para o Aeroporto Internacional Hamid Karzai.

Além disso, o representante garantiu que os Estados Unidos começarão a enviar voos diários para retirar intérpretes e outros afegãos que ajudaram o país e agora temem por suas vidas devido ao avanço do Talibã.

Kirby informou que um corpo de infantaria de 4.000 soldados será enviado ao Kuwait para suporte.

Outros mil soldados serão designados ao Catar para apoiar a evacuação de milhares de afegãos que colaboraram com os Estados Unidos, especialmente como intérpretes.

Kirby enfatizou que a implantação é “uma missão temporária e precisa”, tentando assim acabar com especulações de que as tropas americanas lutarão contra os talibãs e permanecerão no Afeganistão após 31 de agosto.

Fonte: Yahoo!

Scroll Up