EUA aplicam sanções a iranianos por suposta conspiração para sequestrar jornalista de NY

Os Estados Unidos impuseram sanções a quatro agentes de inteligência iraniana por trás de um plano fracassado para sequestrar uma jornalista e ativista de direitos humanos que mora em Nova York, disse o Departamento do Tesouro norte-americano nesta sexta-feira.

As sanções ocorrem depois que promotores dos EUA acusaram em julho os quatro de tramarem para sequestrar uma jornalista crítica do Irã baseada em Nova York. A Reuters já havia confirmado que se trata da jornalista iraniana-americana Masih Alinejad (foto).

O Irã classificou o suposto complô de “sem fundamento”.

Em um comunicado sobre as sanções, o secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, disse que os Estados Unidos “continuam cientes do interesse iraniano em atingir outros cidadãos americanos, incluindo autoridades antigas e atuais dos EUA”.

Ele não deu mais detalhes.

“O plano de sequestro do governo iraniano é outro exemplo de sua tentativa contínua de silenciar vozes críticas, onde quer que estejam”, disse Andrea Gacki, chefe do gabinete de controle de ativos estrangeiros do Tesouro. “Visar dissidentes no exterior demonstra que a repressão do governo se estende muito além das fronteiras do Irã.”

As sanções bloqueiam todas as propriedades dos quatro iranianos nos Estados Unidos ou sob controle dos EUA e proíbe qualquer transação entre eles e cidadãos dos EUA. Outros não americanos que realizarem certas transações com os quatro também podem estar sujeitos a sanções dos EUA, acrescentou o departamento.

Entre os sancionados estão Alireza Shahvaroghi Farahani, oficial da inteligência baseado no Irã, bem como os agentes da inteligência iraniana Mahmoud Khazein, Kiya Sadeghi e Omid Noori, disse o Tesouro.

Fonte: Yahoo!

Scroll Up