Estudantes se acorrentam aos aros olímpicos em protesto contra os Jogos de Pequim

Depois dos Estados Unidos confirmarem o boicote diplomático às Olimpíadas de Inverno em Pequim, em 2022, mais um protesto contra a realização dos Jogos na China foi realizado neste sábado (11). Estudantes tibetanos foram até a sede do Comitê Olímpico Internacional (COI) em Lausanne, na Suíça, com faixas e cartazes contrários ao evento. Em um dos atos realizados pelos jovens, eles se acorrentaram aos aros olímpicos.

O protesto por parte dos estudantes tinha dizeres como “Boicote aos Jogos genocida” e “Pequim 2022 não”. O grupo de jovens era composto por membros da Associação da Juventude Tibetana na Europa (TYAE) e do “Estudantes por um Tibete livre”. A China vem sofrendo grande pressão por parte de órgãos e de outros países por conta das acusações de violação de direitos humanos e abuso de minorias.

Protesto de estudantes contra os Jogos de Inverno em Pequim 2022 — Foto: REUTERS / Denis Balibouse
Protesto de estudantes contra os Jogos de Inverno em Pequim 2022 (Foto: Reprodução)

De acordo com os ativistas, os Jogos servirão como uma tentativa de “limpar a imagem” da China com o resto do mundo. Desta forma, é necessário que todos os países decidam por aderir o boicote. Diretor de campanha da da Associação da Juventude Tibetana na Europa, Tenzing Dhokhar se manifestou contra o governo chinês.

– Apesar das crescentes críticas internacionais ao COI e à China, os abusos dos direitos humanos do regime chinês no Tibete, Turquestão Oriental e Hong Kong continuam inabaláveis. Ao colaborar com a China, o COI está se tornando cúmplice dos crimes do Partido Comunista Chinês, que serão lavados pelos esportes pelas Olimpíadas de Pequim – disse.

Faixa usada no protesto na sede do COI na Suíça — Foto:  REUTERS/Denis Balibouse
Faixa usada no protesto na sede do COI na Suíça (Foto: Reprodução)

Vale destacar que, após três horas de protesto por parte dos estudantes e ativistas, a polícia chegou para removê-los. De acordo com os organizadores do movimento e de uma testemunha, consultada pela Reuters, a ação foi pacífica. O COI, por sua vez, disse que um segurança do prédio ficou ferido após a “entrada forçada” dos manifestantes.

– O COI sempre escuta todas as preocupações que estão diretamente relacionadas aos Jogos Olímpicos. Nos engajamos várias vezes com manifestantes pacíficos e explicamos nossa posição, mas não vamos nos envolver com manifestantes violentos que usaram força para entrar no prédio do COI e feriram um segurança proteger ao fazê-lo – destacou o COI em comunicado.

Polícia remove estudantes e ativistas na sede do COI — Foto:  REUTERS/Denis Balibouse
Polícia remove estudantes e ativistas na sede do COI (Foto: Reprodução)

Fonte: G1