Seu filho está comendo muito nessa quarentena?

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Diversas pesquisas mostram que as crianças tendem a ganhar peso nas férias, quando acabam saindo da rotina, comendo mais guloseimas e se alimentando pior. E a quarentena, embora não seja um recesso escolar, tem mostrado efeito semelhante nas crianças, que, em alguns casos, estão engordando rapidamente. Isso devido a uma combinação de fatores: a facilidade de ir até a cozinha fazer um lanche, a falta de hábito de se exercitar em casa e, ainda, o excesso de tempo que elas ficam quietas frente às telas. Some-se a isso o fato de que muitos pais, para simplificar as refeições, acabam optando por comidas prontas e ultraprocessadas, as quais costumam ser mais calóricas.

“A gente fala para os pais aproveitarem o tempo com as crianças, levarem eles pra cozinha, para ajudar, mas não dá para fazer bolo todo dia”, ressalta a médica Talita Rizzini, que é coordenadora da Pediatria no Hospital Leforte, em São Paulo. Ela diz que de fato a queixa sobre crianças acima do peso nessa quarentena tem sido cada vez mais frequente entre os pais.

Prejuízos à saúde física e mental

André Luis Messias, professor de educação física e mestre em Ciências Cardiovasculares pelo Instituto Nacional de Cardiologia, no Rio de Janeiro, ressalta os perigos que o excesso de peso pode trazer. “A garotada, na maioria das vezes, passa boa parte do tempo presa às telas, não se movimenta e não brinca. E isso pode trazer consequências sérias para a saúde física e mental delas”, afirma André Luís.

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) publicou o documento “Obesidade em crianças e adolescentes e Covid-19” em que alerta para os impactos negativos da quarentena nas crianças acima do peso. Entre eles, uma maior predisposição ao sedentarismo e o aumento no consumo de alimentos enlatados (ricos em sódio) e processados (maior validade), ao invés de alimentos frescos.

Segundo a SBP, o confinamento também pode agravar questões emocionais. “A obesidade se associa a maior risco de ansiedade e depressão em crianças e adolescentes, logo, estas merecem observação especial de seu comportamento e humor por parte dos familiares”, afirma o documento.

O que as crianças acima do peso podem fazer em casa para se movimentar

Para o professor de educação física, neste período, é importante que as crianças brinquem, joguem e se movimentem dentro de sua residência. “Há diversas brincadeiras possíveis, algumas bem simples, como piques, amarelinhas, pular corda, cabo de guerra e, até mesmo, dançar. Todas podem ser feitas dentro de casa, basta querer, diz ele.

Além disso, ele destaca a importância da prática regular de atividades físicas, que pode trazer benefícios como a diminuição da gordura corporal, redução da pressão arterial e fortalecimento ósseo e muscular. “As famílias estão tendo a oportunidade de estarem mais próximas de seus filhos. Por isso, é importante limitar o tempo diante dos celulares, computadores e televisores. É uma tarefa difícil, porém é extremamente necessária e urgente”, alerta André Luís.

Fonte: Jornal Metro | Foto Pixabay

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes