Pesquisa revela os medos, problemas e hábitos sexuais dos brasileiros

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Você tem medo de pegar alguma DST ou sente dor durante o sexo? Então saiba que não está sozinha: de acordo com uma pesquisa sobre os hábitos sexuais dos brasileiros, esse é o maior receio das mulheres e cerca de 40% delas sentem algum tipo de desconforto.

O levantamento foi realizado pela MOSAICO 2.0 e coordenado por CARMITA ABDO, psiquiatra sexóloga da UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Ao todo, foram entrevistadas três mil pessoas entre 18 e 70 anos de sete regiões metropolitanas do país.

MUDANÇA DE COMPORTAMENTO

Em comparação à pesquisa realizada em 2008, o número de MULHERES QUE FAZEM SEXO POR ATRAÇÃO, OU SEJA, SEM UM ENVOLVIMENTO AMOROSO, SUBIU DE 43% PARA 57%. Já para os homens, o índice se mantém estável na casa dos 70%.

OS MAIORES RECEIOS

Para elas, o MEDO DE CONTRAIR UMA DOENÇA SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEL ESTÁ NO TOPO, com 46%, enquanto para eles a maior preocupação é não ter uma boa performance ou falhar na hora “H” (55%).

A IMPORTÂNCIA DO SEXO

Outro dado que se difere entre os dois gêneros é a importância que o sexo tem em suas vidas: enquanto os participantes masculinos dizem que é tão importante quanto comer, PARA AS ENTREVISTADAS ELE FICA ATRÁS DE TER UM SONO SAUDÁVEL.

PROBLEMAS NA CAMA

A porcentagem de pessoas do sexo feminino que sentem dor é alta e preocupante, 40,3%. Já a dificuldade de ereção, o grande temor masculino, é relatada por 32% deles.

Entre os maiores problemas está a falta do uso da camisinha, que continua pouco popular:APENAS 28% UTILIZAM, E 36% DIZEM NUNCA INVESTIR NA PROTEÇÃO.

Fonte: Daquidali

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes