O perigo dos banhos de mangueira durante o verão

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

É verão e brincar com água está na lista de atividades preferidas pelas crianças em todo o país. Mas é preciso ficar atento. Antes de esguichar a mangueira, por exemplo, é importante verificar a temperatura da água ao abrir a torneira, já que ao ficar exposta ao sol o primeiro jato pode chegar a 70ºC. Uma campanha nos Estados Unidos alerta para o perigo a partir da história do pequeno Nicholas Woodger, que sofreu queimaduras de segundo grau em mais de 30% do corpo quando tinha nove meses e sua mãe esguichou água enquanto enchia a piscina.

“Felizmente esse tipo de ocorrência não é comum aqui no Brasil, mas de qualquer forma como nosso clima é muito quente e vivemos num país muito grande que possui regiões com temperaturas bem altas é prudente sempre checar a temperatura da água quando as mangueiras estiverem expostas ao sol”, explica o médico socorrista Dr. Ademir Campos Junior, que trabalha há 10 anos no SAMU.

Tanto pela água quente como em qualquer caso de queimadura, o médico recomenda lavar as lesões com água corrente para “resfriar” o local até que o socorro chegue. “Existem graus diferentes de queimaduras, mas em todos os casos ao lavar você ajuda a interromper o processo, além de higienizar as feridas, que é algo muito importante”, diz ele.

“Também precisamos estar atentos ao estado vacinal, as vacinas de tétano de todas as pessoas precisam estar em dia, pois feridas como essa podem ser porta de entrada para o Tétano, que é muito grave e muito difícil de ser diagnosticado na fase inicial e costuma ser fatal quando diagnosticado tardiamente”, completa o médico.

“Especificamente em relação às lesões, não é recomendado colocar nada nas regiões afetadas, como borra de café, pasta de dente, açúcar ou qualquer outra coisa que o conhecimento popular costuma sugerir”, alerta ele.

Sobre os principais socorros nessa época do ano pelo país, o mais comum são os casos de afogamento, segundo o médico. “Esse ano uma criança morreu em um lago próximo ao Pronto Socorro onde eu trabalho, afogou-se tentando buscar uma bola”, conta ele. E as recomendações são as mesmas para todas as estações do ano: prudência!

“Precisamos antecipar os acidentes para que eles não aconteçam. Eu mesmo me machuquei gravemente quando tinha 8 anos, brincando com meus irmãos em casa, cortei meu braço no vidro da porta da sala e perdi muito sangue, depois disso meu pai retirou os vidros da porta e substituiu por madeira”, lembra Dr. Ademir.

Toda atenção é necessária e educar as crianças para os riscos também pode evitar acidentes mais graves. “É preciso diminuir os fatores de risco, as pessoas deveriam aprender medidas de primeiros socorros e nos espaços públicos o essencial seria terem pessoas treinadas para ajudar e acionar o serviço de emergência de maneira precoce”, completa.

 

Fonte: Yahoo!

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes