Estudo sugere que vingança pode fazer bem à saúde mental

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Se você passou por um término amoroso terrível, daqueles que nos deixam chorando como criança, certamente ouviu conselhos de pessoas bem-intencionadas para “dar tempo ao tempo” e deixar que o karma coloque cada coisa em seu lugar e dê a cada um o que merece. No entanto, quando estamos em meio a uma tempestade, é difícil ter sangue frio e paciência para esperar que a justiça divina se encarregue de trazer alguma satisfação.

Sua vontade de vingança está respaldada pela ciência. Um novo estudo, publicado no The Journal of Personality and Social Psychology, revela que quando nos sentimos rejeitados, uma pequena vingança pode levantar o nosso ânimo.

Para chegar a esta conclusão, os pesquisadores David Chester e C. Nathan DeWall fizeram uma série de experimentos com voluntários. Na primeira fase os participantes deveriam ouvir vários comentários negativos de outras pessoas a seu respeito. Depois, eles recebiam a oportunidade, através de um boneco virtual de vodu, de “vingar-se” de seus críticos. Os participantes não apenas fizeram isso, mas também se sentiram melhor depois de atacar o boneco.

Na segunda fase do estudo os pesquisadores quiseram averiguar se os participantes seriam capazes de se vingar, mas, em vez do boneco, teriam diante deles uma pessoa real. Para tanto,154 voluntários receberam uma pílula (um placebo) que, em teoria, melhoraria suas funções cerebrais durante o teste que iriam fazer. Os outros receberam a informação de que a pílula também conseguiria fazer com que seu humor não se alterasse, mesmo ouvindo críticas a seu respeito.

Depois disso, os participantes foram instruídos a jogar um videogame que era manipulado para que alguns deles tivessem uma certa desvantagem e se sentissem maltratados. Quando, na segunda rodada do jogo, os indivíduos em desvantagem recebiam a oportunidade de prejudicar seus concorrentes reproduzindo um som muito incômodo em seus fones de ouvido, a maioria quis aproveitá-la.

No entanto, aqueles que receberam a pílula, que supostamente melhoraria o humor, não quiseram incomodar seus rivais. Mesmo após se sentirem tão chateados quanto o restante, eles optaram por não se vingar. Os pesquisadores concluíram, portanto, que a vingança não é apenas algo que algumas pessoas gostam de colocar em prática, e sim algo que os indivíduos usam como uma fórmula para se sentirem melhor.

Fonte: Yahoo!

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes