‘Estamos chocados’, dizem irmãos de brasileiro detido nu no Vaticano

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Dois irmãos do brasileiro Luis Carlos Giampaoli, de 44 anos, que foi detido ao entrar pelado na Basílica de São Pedro, no Vaticano na segunda-feira (4), estão chocados. “Fiquei muito triste. A última vez que vi ele foi há seis meses e ontem [terça-feira, 5] fiquei sabendo. O sonho dele era morar em Roma, ele conseguiu cidadania italiana, mas acho que estragou tudo agora”, conta a irmã Claudia João Paulo, que mora em Laranjal Paulista (SP). Ela confirmou que o homem no vídeo é o irmão.

Outro irmão que se diz chocado é o eletricista Alexandre João Paulo, morador de Cerquilho (SP). Ele tenta contato com Luis desde terça-feira e ainda não sabe onde o irmão está. “Ninguém do Itamaraty [Ministério das Relações Exteriores] nos ligou, e o Consulado Brasileiro na Itália está sem plantão por ser feriado hoje [quarta-feira, 6] no país. Então, não sei se meu irmão está preso, se ele está em um hospital psiquiátrico ou se ele vai voltar ao Brasil”, questiona.

No vídeo, feito por um turista local, Luis parece desorientado, usa apenas meias, tênis e carrega uma mochila preta. Ele levanta os braços e grita que não há solidariedade em Roma, dizendo que demorou 17 anos para conseguir a esperada cidadania italiana e agora teve que dormir nas ruas.

Luis Giampaoli chegou ao país este ano (Foto: Reprodução/ Facebook)
Luis Giampaoli chegou ao país este ano (Foto: Reprodução/ Facebook)

Como os irmãos ainda não tiveram contato com Luis, não sabem o motivo para ele ter entrado nu na igreja. Alexandre confirma que o irmão não estava hospedado em nenhum lugar. “Recebi há alguns dias atrás fotos dele mostrando as passagens. Fiquei muito feliz por ele, mas achei que ele estaria com uma quantia maior de dinheiro para ficar lá. Pelo que sei, mas não é certeza, ele ficou um dia hospedado em um hotel, ao custo de 30 euros [aproximadamente R$ 120] e gastou tudo o que tinha. Mas não sei se ele dormiu na rua, porque ouvi dizer que não deixam a pessoa dormir na rua, principalmente com o frio que faz lá”, conclui.

O G1 entrou em contato com o Itamaraty nesta quarta, mas a assessoria informou que só poderá dar informações com autorização da família. Às 15h, a família de Luis disse ao G1 que havia entrado em contato com o órgão, e que foi orientada a aguardar o contato da pessoa que está responsável pelo caso na quinta-feira (7). A assessoria informou que o Itamaraty está dando assistência ao brasileiro na Itália.

Família de Luis

Luis, segundo os irmãos, é solteiro e não tem filhos. Ao todo, a família é composta por sete irmãos. A maioria vive em Laranjal Paulista, onde os pais de Luis, já mortos, viveram.

Alexandre explica que o irmão tem o sobrenome diferente porque foi corrigido. “O certo da família é Giampaoli, mas aqui no Brasil, desde a época do meu avô, erraram o sobrenome e todos nós ficamos como o sobrenome João Paulo”, explica.

A irmã Claudia conta que Luis se mudou para São Paulo (SP) há alguns anos e que sempre estudou muito. “Foi técnico de enfermagem e trabalhou em diversos hospitais da capital, como Hospital das Clinicas e Hospital São Paulo. Já fez gastronomia e também trabalhou como chef, chegou a cozinhar para o governador do estado. Também já fez curso de teatro lá em São Paulo. Ele é muito estudado, muito inteligente, não sei porque fez isso”, questiona.

O Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo (Coren) confirmou a inscrição de Giampaoli como técnico de enfermagem.

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes