Vettel vence em Cingapura e supera marca de Senna

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O alemão Sebastian Vettel mostrou todo o talento que fez dele tetracampeão mundial de Fórmula 1 e venceu o GP de Cingapura, neste domingo, de ponta a ponta. Sem maiores sustos, o piloto da Ferrari conquistou sua terceira vitória na temporada 2015, voltou a quebrar a hegemonia da Mercedes e entrou na briga por seu quinto título.

O fim de semana foi completo para Vettel, que largou na pole e praticamente não teve seu triunfo ameaçado. Ele é o único além dos pilotos da Mercedes a vencer na temporada 2015, uma vez que já havia subido ao lugar mais alto do pódio na Malásia e na Hungria.

De quebra, Vettel superou as 41 vitórias de Ayrton Senna, chegou à 42.ª e se tornou o terceiro piloto mais vitorioso da história da Fórmula 1, atrás somente de Michael Schumacher (91) e Alain Prost (51).

Quem também lutava para se equiparar a Senna era Lewis Hamilton. O líder do Mundial de Pilotos já havia perdido a chance de igualar as oito poles consecutivas do ex-piloto brasileiro e, com o abandono neste domingo, também desperdiçou a oportunidade de faturar sua 41.ª vitória, justamente em seu 161.º GP, mesmo número de provas disputadas por Senna.

A Mercedes, aliás, teve um fim de semana para esquecer. Além do abandono de Hamilton, viu Nico Rosberg ficar longe da briga pela vitória e terminar apenas em quarto. Melhor para os fãs da Fórmula 1, que viram a disputa pelo título esquentar. Hamilton segue líder, com 252, seguido por Rosberg, com 211, e Vettel, com 203.

Entre os brasileiros, o destaque deste domingo ficou por conta de Felipe Nasr, que chegou a figurar em oitavo, perdeu posições no boxe, mas mostrou arrojo na pista e foi recompensado com a décima colocação, que o fez chegar a 17 pontos, em 13.º. Felipe Massa, por sua vez, teve problemas no câmbio, se envolveu em acidente com Nico Hulkenberg e precisou abandonar. É o sexto, com 97 pontos.

E a prova até começou bem para Massa, que foi o único entre os dez primeiros a ganhar uma posição na largada, saltando de nono para oitavo. Vettel manteve a ponta com tranquilidade, seguido por Daniel Ricciardo. Kimi Raikkonen foi ameaçado por Daniil Kvyat, mas sustentou a terceira posição.

Enquanto Vettel arrancava e abria distância, a prova de Felipe Massa começava a ficar complicada na 13.ª volta, quando Hulkenberg bateu no brasileiro – o alemão inclusive foi considerado culpado pelo acidente e perderá três posições no grid para a próxima corrida.

Por conta do acidente, Massa chegou a ir para o pit stop uma vez a mais. O câmbio, então, começou a falhar e o brasileiro não demoraria a ser chamado pela Williams para abandonar a prova.

Os abandonos, aliás, deram o tom da prova. Após Massa, foi a vez de Lewis Hamilton, que perdia potência de forma evidente e já era o 16.º, deixar a corrida. Pouco depois, mais um capítulo na péssima temporada da McLaren. Fernando Alonso abandonou quando era o décimo e iria pontuar. O mesmo aconteceu com o outro piloto da equipe, Jenson Button.

Sem grandes ultrapassagens, o destaque da prova ficou por conta de um torcedor, que encontrou um buraco no alambrado e invadiu a pista, causando a entrada do Safety Car. Mas nada que assustasse ou colocasse em risco a liderança de Vettel, que viu Ricciardo tentar ameaçar no fim, mas sem potência para isso.

Mais atrás, Felipe Nasr se viu prejudicado com a perda de rendimento após a última parada nos boxes e caiu para 12.º. Mas o brasileiro se recuperou, conseguiu duas belas ultrapassagens sobre Pastor Maldonado e Romain Grosjean e pontuou pela quarta vez na temporada, a primeira nas últimas sete corridas.

Resultado do GP de Cingapura de F1:

  1. Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) em 2h01:22.118
  2. Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull-Renault) a 1.478
  3. Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) 17.154
  4. Nico Rosberg (ALE/Mercedes) 24.720
  5. Valtteri Bottas (FIN/Williams-Mercedes) 34.204
  6. Daniil Kvyat (RUS/Red Bull-Renault) 35.508
  7. Sergio Pérez (MEX/Force India-Mercedes) 50.836
  8. Max Verstappen (HOL/Toro Rosso-Renault) 51.450
  9. Carlos Sainz Jr (ESP/Toro Rosso-Renault) 52.860
  10. Felipe Nasr (BRA/Sauber-Ferrari) 1:30.045
  11. Marcus Ericsson (SUE/Sauber-Ferrari) 1:37.507
  12. Pastor Maldonado (VEN/Lotus-Mercedes) 1:37.718
  13. Romain Grosjean (FRA/Lotus-Mercedes) a 2 voltas
  14. Alexander Rossi (USA/Marussia-Ferrari) a 2 voltas
  15. Will Stevens (GBR/Marussia-Ferrari) a 2 voltas

Os demais pilotos não terminaram a prova

Classificação do Mundial de Pilotos:

  1. Lewis Hamilton (GBR) 252 puntos
  2. Nico Rosberg (ALE) 211
  3. Sebastian Vettel (ALE) 203
  4. Kimi Raikkonen (FIN) 107
  5. Valtteri Bottas (FIN) 101
  6. Felipe Massa (BRA) 97
  7. Daniel Ricciardo (AUS) 73
  8. Daniil Kvyat (RUS) 66
  9. Sergio Pérez (MEX) 39
  10. Romain Grosjean (FRA) 38
  11. Max Verstappen (HOL) 30
  12. Nico Hülkenberg (ALE) 30
  13. Felipe Nasr (BRA) 17
  14. Pastor Maldonado (VEN) 12
  15. Fernando Alonso (ESP) 11
  16. Carlos Sainz Jr (ESP) 11
  17. Marcus Ericsson (SUE) 9
  18. Jenson Button (GBR) 6

Classificiação do Mundial de Construtores:

  1. Mercedes 463 pontos
  2. Ferrari 310
  3. Williams 198
  4. Red Bull 139
  5. Force India 69
  6. Lotus 50
  7. Toro Rosso 41
  8. Sauber AG 26
  9. McLaren 17

Fonte: Estadão

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes