“Se algumas manchas na imagem de ídolo acontecerem, tudo bem”, diz Raí

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Desde que assumiu a diretoria de futebol do São Paulo, no final de 2017, Raí convive com críticas ao seu novo trabalho, mesmo tendo o rótulo de um dos maiores ídolos do Tricolor.

Em entrevista à coluna “Direto da Fonte”, do “Estadão”, Raí comentou sobre o tema e admitiu que sabia do risco que corria ao aceitar o cargo. Nos dois anos de comando, o São Paulo não conquistou títulos.

– Um dos grandes aprendizados meus foi tirar a capa de ídolo e me expor como dirigente. Está sendo, além da contribuição que eu estou dando, um grande desafio. Mas eu acho que a carreira que construí não tem como ser destruída. Posso ser momentaneamente questionado pela paixão que o futebol suscita, mas eu percebo hoje que isso só vai me engrandecer como pessoa. E se algumas manchas na minha imagem de ídolo acontecerem, tudo bem. É uma decisão que tem um impacto grande na vida cotidiano – afirmou Raí.

A coluna, assinada pela jornalista Sonya Racci ainda lembrou uma entrevista dada pelo ex-treinador do Tricolor Muricy Ramalho em que ele diz que o São Paulo “se acomodou”. Raí respondeu:

– O Muricy tinha razão, mas há muito tempo o São Paulo já vem buscando o caminho certo. Fomos campeões da Libertadores, do mundo… Enquanto isso todos os outros clubes estavam trabalhando. Tem uma tendência de acomodação depois de um sucessão de vitórias. Mas o São Paulo já passou faz bastante tempo dessa fase – disse.

Na tentativa de mudar a estrutura do clube e ter um novo rumo no futebol, o São Paulo estuda a possibilidade de virar clube-empresa. Em agosto, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), visitou o CT do São Paulo para conversar sobre o projeto de lei sobre o tema.

Maia tem conversado com clubes e entidades (ele visitou a CBF no fim de julho) sobre o projeto que quer gerar incentivos para os clubes que tenham interesse em criar empresas para gerirem o departamento de futebol profissional.

– É, hoje é o caminho, a profissionalização das gestões. E o São Paulo sempre foi um clube de vanguarda, de pioneirismo. O São Paulo já mudou o estatuto há três anos pensando nisso. Também encomendamos estudos. Está nos planos. Um dos grandes benefícios é a profissionalização maior da gestão, planejamento melhor de médio e de longo prazo, pensando em explorar tudo que uma marca como o São Paulo pode dar. O Flamengo, mesmo não virando empresa, fez um ótimo trabalho nesse sentido – comentou Raí.

No Brasileirão, o São Paulo perdeu os dois últimos jogos dentro de casa e deixou o G-4. Com 52 pontos, a equipe ocupa a quinta posição e está pressionado por bons resultados. O próximo jogo é contra o Santos, sábado, às 17h, na Vila Belmiro.

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes