Presidente da Fifa se mostra favorável à organização de um Mundial Argentina-Uruguai em 2030

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Gianni Infantino se mostrou favorável à organização de uma Copa do Mundo em conjunto entre Argentina e Uruguai em 2030, ao iniciar no Paraguai a turnê pela América do Sul como presidente da Fifa, após o escândalo de corrupção na entidade que abalou o futebol no continente.

“É necessário que as reformas realizadas na Fifa sejam aplicadas na Conmebol. A Conmebol fez tudo que devia até agora”, declarou Infantino em coletiva de imprensa na sede da entidade sul-americana, em Assunção.

Infantino, 46 anos, chegou de manhã na capital paraguaia e se reuniu com o presidente do país, Horacio Cartes, e também visitará nesta semana Uruguai, Bolívia e Colômbia.

A Conmebol, formada por dez federações, deu seu apoio unânime à eleição de Infantino no Congresso da Fifa de 26 de fevereiro.

“Eu pessoalmente sou muito favorável (…) O ano de 2030 é muito importante. São 100 anos do primeiro Mundial. A história precisa ser respeitada”, declarou Infantino em coletiva de imprensa.

Ao seu lado, o novo presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, completou com ironia: “O presidente da Fifa não vota, mas sabe que o Mundial-2030 tem que ser no Uruguai e na Argentina”, tirando um sorriso de Infantino.

O novo mandatário da Fifa, porém, lembrou que a entidade não costuma ver com bons olhos Mundiais organizados em dois países e que, no fim, as 209 federações associadas à entidade definirão a sede da Copa de 2030.

A única Copa do Mundo organizada em dois países foi realizada em 2002, no Japão e Coreia do Sul.

Na reunião com Cartes, Infantino esteve acompanhado de Domíngez e do brasileiro Fernando José Sarney, vice-presidente da CBF.

Cartes foi presidente do clube paraguaio Libertad antes de assumir a presidência do Paraguai em 2013.

“Acredito que é preciso aplaudir a gestão de Alejandro Domínguez no comando da Conmebol”, elogiou Infantino.

Após a estadia de um dia em solo paraguaio, Infantino viaja na terça-feira a Montevidéu, onde, além de reuniões com dirigentes de futebol locais, visitará o presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez.

A reunião com Vázquez servirá para Infantino ser apresentado oficialmente à proposta do Uruguai de organizar, em conjunto com a Argentina, a Copa do Mundo de 2030, que completará 100 anos do primeiro Mundial, disputado em 1930 em solo uruguaio.

À noite, assistirá no Estádio Centenário a partida entre Uruguai e Peru, válida pela sexta rodada das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo da Rússia-2018.

– Futebol com Evo Morales –

Na quarta-feira, Infantino é esperado na Bolívia pela nova cúpula da Federação de futebol do país e onde tem previsto disputar uma partida na quinta-feira contra uma equipe do presidente Evo Morales.

“A equipe de Infantino terá Cafú e Fernando Hierro, enquanto Evo Morales jogará com vários jogadores nacionais que disputaram a Copa do Mundo dos Estados Unidos em 1994”, explicou o presidente da Federação Boliviana (FBF), Rolando López.

Na mesma quinta-feira, Infantino encerrará em Bogotá sua primeira visita como mandatário da Fifa, se reunindo com dirigentes da Federação da Colômbia e o presidente colombiano, Juan Manuel Santos.

A Conmebol, a menor confederação da Fifa, com 10 federações associadas, apoiou em bloco a eleição de Infantino em 26 de fevereiro, durante o congresso para a escolha do substituto de Joseph Blatter, em meio ao escândalo de corrupção que assolou a entidade.

O impacto foi tal na Conmebol que os três antecessores do atual presidente, o paraguaio Domínguez, estão presos ou indiciados por corrupção.

Infantino, de 45 anos, participou do congresso da Conmebol em janeiro, quando obteve o respaldo para sua candidatura das 10 federações sul-americanas.

Fonte: Yahoo!

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes