Pelé estará na abertura da Rio-2016 e é favorito a acender pira olímpica

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

A sacada de um museu em Santos, no litoral de São Paulo, foi o cenário de um episódio emblemático para a Rio-2016 na noite da última sexta-feira (22). Foi lá que Pelé, 75, participou do revezamento da tocha olímpica e teve nas mãos o fogo dos Jogos. No entanto, isso não o alijou da lista de favoritos a acender a pira da cerimônia de abertura, no dia 5 de agosto, no Maracanã. Ao contrário, aliás: presença certa na festa, o maior jogador de futebol de todos os tempos ganhou status de favorito justamente em função daquele momento.

Pelé participou do revezamento por ser um dos símbolos de Santos, onde construiu grande parte de sua carreira no futebol. A última sexta-feira marcou o aniversário de 60 anos da chegada do Rei à cidade, oriundo de Bauru, e o momento em que ele teve nas mãos o fogo olímpico aconteceu no museu que leva o nome do atleta.

Contudo, Pelé não conduziu a tocha. O ex-jogador ainda tem algumas limitações físicas decorrentes de uma cirurgia no quadril realizada em dezembro de 2015 para correção de um problema com uma prótese colocada em 2012. Oficialmente, essa foi a explicação para ele não ter andado com a tocha em Santos. “Passar por um momento desses é um presente de Deus. É muita emoção”, disse o Rei em entrevista coletiva.

A importância de Pelé não ter andado com a tocha é que o revezamento tem veto a repetição de condutores. Todas as pessoas que já carregaram o fogo, portanto, estão fora da lista de possíveis responsáveis por acender a pira olímpica na cerimônia de abertura – o momento é um dos pontos altos da festa e configura uma das grandes honrarias dos Jogos.

A reportagem apurou que Pelé vai participar da cerimônia de abertura. O papel no roteiro ainda é um mistério, mas a presença do Rei e o fato de ele não ter sido incluído na lista de 12 mil condutores da tocha atribuem favoritismo a ele na corrida para acender a pira.

Pesa a favor de Pelé nessa disputa a representatividade do ex-jogador no cenário esportivo – atleta do século passado, o brasileiro é extremamente reconhecido e simboliza o esporte mais popular do país. Em contrapartida, o Rei nunca disputou uma edição olímpica e fez história em uma modalidade que costuma ser tratada como “um mundo à parte” nos Jogos.

A cerimônia de abertura da Rio-2016 será realizada no dia 5 de agosto, no Maracanã. O evento terá show da cantora Elza Soares e participação da modelo Gisele Bündchen, que vai representar a Garota de Ipanema no roteiro. A direção será dividida entre Andrucha Waddington, Daniela Thomas e Fernando Meirelles.

O acendimento da pira será o último grande momento da cerimônia. A pira oficial da Rio-2016, porém, não vai ficar no Maracanã. O símbolo será posicionado na zona portuária – na frente da Igreja de Nossa Senhora da Candelária, provavelmente. Ainda não existe uma definição sobre o transporte do fogo entre as duas regiões – a distância é de aproximadamente sete quilômetros. A ideia inicial era fazer isso de forma eletrônica, apagando uma e acendendo outra, mas isso foi vetado pelo COI (Comitê Olímpico Internacional) porque não seria o mesmo fogo. Atualmente, o comitê organizador trabalha com uma proposta de transportar a chama depois do término da transmissão televisiva da abertura.

Fonte: UOL

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes