“Não me sinto de forma alguma ultrapassado”, diz Cuca sobre declaração de Jorge Jesus

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Uma declaração do técnico Jorge Jesus, do Flamengo, sobre os treinadores brasileiros terem sido ultrapassados repercutiu no São Paulo.

Segundo o jornal “O Globo”, a frase do português foi dita em uma entrevista à revista francesa “So Foot”, no ano passado, quando ele estava no Al-Hilal, da Arábia Saudita, e publicada agora. O jornal reproduziu a declaração abaixo:

– O treinador brasileiro já foi um pouco ultrapassado em tudo que diz respeito ao treinamento. Você acha que isso acontece por quê? Porque sempre tiveram grandes jogadores e esses resolvem os problemas táticos sozinhos. Os treinadores não foram obrigados a pensar e criar ideias coletivas. E acabaram sendo ultrapassados. Agora está começando a mudar. Eles querem todos vir para a Europa para entender nossa metodologia de treinamento. Mas os brasileiros continuam a jogar na rua, e é na rua que a gente cria os talentos – disse Jorge Jesus, na ocasião.

Questionado sobre o assunto nesta quarta-feira no São Paulo, o técnico Cuca deu sua opinião em uma longa resposta:

– As coisas têm que ser divididas. Seria muito fácil eu vir aqui e rebater o que ele falou. Essa entrevista foi na Arábia, no ano passado. Tem muita gente pensando que ele está no Brasil falando mal do técnico brasileiro. Ele estava no Al-Hilal falando para uma TV ou um jornal francês, que divulgou agora. Acho que essa pergunta que você me faz poderia ser feita para o Jorge Jesus, agora que ele tem um conhecimento maior do futebol brasileiro e dos treinadores, ainda que não tenha enfrentado todos. Ele vai poder dizer se teve alguma dificuldade com algum time ou se os treinadores estão ultrapassados – disse Cuca.

– Acho que ele é um cara que tem ética profissional, tem respeito, foi muito bem recebido no Brasil por todos nós. Teve um curso na CBF, o (Vagner) Mancini me dizia agora, e todos os 20 que estavam lá o receberam de forma maravilhosa. Acho muito raro que ele venha falar isso hoje. O sentimento dele hoje não seria esse. Tem muito a se evoluir, mas não me sinto de forma alguma ultrapassado. Sigo tudo que é jogo, tudo que é treinamento. Se comparar com os de fora, você não vê diferença. Hoje é tudo online, tudo integrado. O que muda são as estratégias. O Jorge Jesus tem, por mérito dele e por muito mérito do Flamengo, um baita time. Os 11 que jogam são nível de seleção. Foi montada uma estrutura maravilhosa dentro de um orçamento, e isso tem que se tirar o chapéu não só ao treinador, mas ao que o Flamengo fez. O campeonato é longo. Tem muita coisa para queimar –completou Cuca.

Com o São Paulo oito pontos atrás do líder Flamengo no Brasileirão (39 a 31), Cuca também foi questionado sobre se o Tricolor é capaz de bater de frente com o Rubro-Negro. No confronto direto entre os times no primeiro turno, empatado por 1 a 1 no Morumbi, o Flamengo jogou com um time reserva.

– Não é bater de frente com o Flamengo. O que a gente quer é uma regularidade, que a gente teve um tempo atrás e perdeu agora em três jogos. Não temos tantos jogadores em nível de seleção, mas tenho confiança em fazer um grande segundo turno e dar uma arrancada. Nosso time é bom também.

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes