MP denuncia sete pessoas por envolvimento na morte do jogador Daniel

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) denunciou, nesta terça-feira (27),cinco pessoas por homicídio pela morte do jogador Daniel (foto). Ele foi assassinado no dia 27 de outubroem São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

Entre os crimes aos quais Edison Brittes, que confessou o crime, foi denunciado está homicídio triplamente qualificado. O promotor do MP João Milton Salles disse que o classifica como “uma pessoa extremamente cruel e inconsequente”.

Outros crimes como ocultação de cadáver, coação no curso do processo, corrupção de adolescente e fraude processual – também constam na denúncia.

Ao todo, sete pessoas foram denunciadas. Veja a lista completa abaixo.

Agora, cabe à Justiça aceitar ou não. Se a denúncia for aceita, os suspeitos passam a ser réus.

Veja quem são os denunciados e os crimes:

  • Edison Brittes Júnior – homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de adolescente e coação no curso do processo;
  • Cristiana Brittes – homicídio qualificado por motivo torpe, coação do curso de processo, fraude processual e corrupção de adolescente;
  • Allana Brittes – coação no curso do processo, fraude processual e corrupção de adolescente;
  • Eduardo da Silva – homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de adolescente;
  • Ygor King – homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de adolescente;
  • David Willian da Silva – homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual, corrupção de adolescente e denunciação caluniosa;
  • Evellyn Brisola Perusso – denunciação caluniosa, fraude processual, corrupção de adolescente e falso testemunho.

Dos sete denunciados, apenas Evelyn Perusso não está presa. Ela ficou com o jogador Daniel durante a festa na casa noturna. O promotor Milton Salles disse que não pretende pedir a prisão dela.

O empresário Edison Brittes Júnior confessou ter matado Daniel.Edison Brittes alegou que o jogador tentou estuprar Cristiana Brittes, esposa do empresário. Contudo, o delegado Amadeu Trevisan já afirmou que não houve tentativa de estupro.

Edison Brittes Júnior confessou ter matado Daniel (Fotos: Reprodução/RPC)

O crime

Daniel foi encontrado morto, com o órgão sexual mutilado, perto de uma estrada rural na Colônia Mergulhão.

O crime aconteceu depois da festa de aniversário de 18 anos de Allana Brittes, filha de Cristiana e Edison Brittes.

A comemoração começou em uma boate da capital paranaense na noite de 26 de outubro, uma sexta-feira. Depois, continuou na casa da família Brittes, em São José dos Pinhais. Ali, Daniel começou a ser agredido, antes de ser levado ao matagal.

De acordo com o inquérito da polícia, Daniel foi agredido e morto após ter sido flagrado por Edison Brittes deitado na cama de Cristiana.

Antes do crime, Daniel a um amigo enviou mensagens e fotos deitado ao lado de Cristiana enquanto a esposa de Edison Brittes dormia.

Allana e Cristiana Brittes estão entre os denunciados pelo MP-PR por envolvimento na morte de Daniel (Foto: Reprodução/Facebook)

Os laudos

Conforme as perícias realizadas pelo Instituto Médico-Legal (IML) e pela Polícia Científica do Paraná, marcas de sangue mostram na parede e no chão da casa dos Brittes mostram que Daniel foi espancado ainda dentro do quarto de Cristiana.

Os laudos mostraram também que as pessoas que estavam na casa tentaram limpar as marcas de sangue.

Daniel foi levado, segundo depoimentos de testemunhas, para fora da casa e colocado no porta-malas do carro de Edison Brittes. O resultado da perícia encontrou marcas de sangue dentro do veículo.

O jogador foi esfaqueado, e o corpo do dele foi deixado em um matagal a 20 quilômetros da casa onde acontecia a festa, de acordo com a polícia.

De acordo com o IML, o corpo de Daniel foi carregado por mais de uma pessoa. Em depoimento, Ygor King e David Willian disseram que apenas Edison Brittes tinha saído do veículo e carregado o corpo do jogador até o matagal.

Para o promotor Milson Salles, Edison Brittes não cometeu o crime sozinho. Ele disse que uma das provas da perícia que corroboraram para esta conclusão é a de que todas as portas do carro estavam com marcas se sangue.

Corpo de Daniel foi encontrado em mata próxima a uma estrada rural de São José dos Pinhais (Foto: Reprodução/RPC)

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes