Lutador do UFC revela ter matado crianças e mulheres em guerra

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O lutador do UFC Tim Kennedy é sargento do exército americano, veterano da Guerra do Iraque e conhecido por ter orgulho em servir as forças armadas. Mas o que muita gente não sabe são os horrores que o atleta enfrentou nos seus dias de batalha. No entanto, por incrível que pareça, o peso-médio (84 kg) do Ultimate garante que não se abala com nada do que viu na guerra.

Através de uma rede social, Kennedy publicou um texto falando sobre os problemas que veteranos de guerra enfrentam com o transtorno de estresse pós-traumático (TEPT), mas deixou claro que não sofre com o tormento. De acordo com o americano, apesar de ter matado mulheres e crianças na guerra, não perde o seu sono a noite. E a chave de tudo, na sua opinião, é treinar duro e não se deixar levar pelas emoções.

“Eu sou perguntado diariamente como e por que eu não tenho TEPT. Provavelmente devo ser a última pessoa no planeta que você deveria perguntar isso. Eu matei mulheres e crianças na guerra. Eu vi meus amigos queimando vivos. Minha vida adulta é cheia das coisas que os filmes de terror são feitos. Eu podia ter pesadelos toda noite e ser uma vítima do TEPT se eu não escolhesse diariamente fazer a diferença para mim e, principalmente, para os que morreram ao meu lado. E para melhorar, você tem que parar de frescura, levantar cedo e treinar”, escreveu o atleta no Facebook.

Aos 37 anos de idade, Tim Kennedy criticou e ameaçou publicamente membros do Estado Islâmico e já foi ameaçado por supostos terroristas do grupo. O veterano se colocou à disposição do exército americano para servir mais uma vez em conflitos na Síria.

Fonte: Yahoo!

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes