Liverpool goleia o Barcelona e vai à final da Liga dos Campeões

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O Anfield Stadium, na Inglaterra, foi palco de uma partida histórica nesta terça-feira. Pelo duelo de volta das semifinais da Liga dos Campeões, o Liverpool fez o impossível e, sem Salah e Firmino, goleou o Barcelona por 4 a 0 no tempo normal, revertendo o placar de 3 a 0 construído pelos catalães no primeiro encontro. Origi (duas vezes) e Wijnaldum (duas vezes) fizeram os gols dos Reds, que chegam à final do torneio pela segunda temporada seguida.

Na finalíssima, os comandados de Jurgen Klopp irão encarar o vencedor do confronto entre Ajax e Tottenham, que farão o jogo da volta nesta quarta-feira, a partir das 16h (no horário de Brasília). Na Amsterdam Arena, um empate classifica os holandeses, enquanto os ingleses tentarão reverter a derrota por 1 a 0 sofrida em Londres.

Vale lembrar que, neste ano, a maior decisão do futebol europeu será realizada no estádio Wanda Metropolitano, em Madri, na Espanha. O grande campeão do velho continente será conhecido no próximo dia 1 de junho (sábado)

Liverpool respira

O duelo começou quente em Anfield. No primeiro lance de perigo, Mané recebeu pela esquerda e serviu Shaqiri no meio. O suíço pegou bem mal na bola, mas ela sobraria limpa para Henderson empurrar na segunda trave, não fosse pelo preciso corte de Jordi Alba.

O Liverpool continuou em cima e, aos seis minutos, conseguiu o que muitos achavam impossível. Após lançamento errado de Matip, Alba recuou errado e Mané ficou com a bola. No bico da área, o senegalês percebeu a infiltração de Henderson pelo meio e serviu o volante, que se livrou de Piqué e saiu na cara do gol. O chute saiu fraco e foi defendido por Ter Stegen, que, no rebote, viu Origi aparecer livre para empurrar: 1 a 0, para delírio da torcida anfitriã.

Aos 13, veio a resposta do Barcelona. Após ótima inversão de Vidal, Coutinho dominou pela esquerda e tocou para Alba na ultrapassagem. O lateral esquerdo chegou ao fundo e rolou para trás, para a chegada de Messi, que bateu com a canhota e obrigou Alisson a espalmar para escanteio.

Aos 17, o Barça saiu em contra-ataque rápido. Messi arrancou pelo meio, e, chegando na meia lua, serviu Coutinho pela esquerda. Dentro da área, o brasileiro chegou batendo e só não empatou o jogo porque Alisson caiu para defender. Na sequência, Messi arriscou da entrada da área e a bola passou lambendo o pé da trave direita.

Com 22 rodados, foi a vez de Robertson levar perigo ao gol adversário. Após lançamento em profundidade, Mané dominou pela esquerda e rolou para a chegada de Robertson. O lateral não pensou duas vezes e soltou a bomba de canhota, exigindo uma ótima defesa de Ter Stegen.

O duelo continuou tenso na Inglaterra, e muito por isso as equipes passaram a ter dificuldades para chegar à frente. Incomuns erros de passe surgiam com frequência, sobretudo no último terço de campo. Melhor para os visitantes, que administravam o resultado e a vantagem no placar agregado. As duas últimas boas chances de gol aconteceram já nos acréscimos.

Em boa trama ofensiva, Sergi Roberto carregou pela intermediária e serviu Messi na entrada da área. O argentino bateu de primeira, rasteiro, buscando o canto direito, mas a bola passou rente à trave. Um minuto depois, o mesmo Messi deu um passe magistral para Alba no meio da zaga britânica. O lateral ficou na cara do gol, mas Alisson saiu muito bem e bloqueou a finalização.

Virada histórica

Na volta dos vestiários, o Liverpool partiu em busca do segundo gol, que por muito pouco não saiu aos quatro minutos. Após cobrança de escanteio pela esquerda, Van Dijk ganhou a disputa com Lenglet e, com o pé direito, obrigou Ter Stegen a dar uma amostra de seus reflexos e fazer a defesa no meio do gol.

O Barça respondeu na sequência, aos sete minutos, com Messi acionando Suárez entre os zagueiros do time da casa. O uruguaio teve tempo suficiente para dominar, ajeitar e chutar, mas não pegou em cheio na bola e viu Alisson fazer a defesa.

Com nove rodados, os Reds deram mais um banho de ânimo a seus torcedores. Na saída de bola dos catalães, Rakitic passou mal e a redonda ficou com Arnold pela direita. O lateral cruzou rasteiro e Wijnaldum apareceu para completar, vencendo Ter Stegen, ampliando a vantagem britânica e renovando as esperanças em Anfield.

E, o que já estava bom, ficou ainda melhor. Dois minutos depois, o Liverpool trabalhou a jogada pela esquerda, Shaqiri recebeu e fez o levantamento para a área. Iluminado, Wijnaldum subiu com liberdade e testou a bola no ângulo esquerdo, sem qualquer chances de defesa: 3 a 0 e empate no placar agregado.

Com 21 rodados, Rakitic pegou a zaga do Liverpool no contrapé e lançou Messi em profundidade. O argentino matou no peito e emendou um chute firme, mas pouco preciso. Parou em Alisson.

Aos 34 minutos, porém, o improvável tomou forma de vez. Em um lance de pura perspicácia, Arnold pegou a zaga do Barça totalmente desprevenida e, pela direita, cobrou o escanteio de surpresa, encontrando Origi completamente livre dentro da área. O belga bateu de primeira e fez o quarto, levando Anfield ao delírio.

Totalmente atordoado em campo, o Barcelona tentava reunir forças para frear a atuação brilhante dos ingleses. Mas, de fato, não era dia. Vitória merecida dos comandados de Klopp, que chegam à final da Liga dos Campeões pela segunda temporada consecutiva.

Fonte: Yahoo!

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes