Hamilton vence na Rússia, passa Senna em vitórias e fica a um passo do tri

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Tudo conspira a favor do tricampeonato mundial de Lewis Hamilton na Fórmula 1. Em uma corrida cheia de acidentes na manhã deste domingo, o piloto da Mercedes contou com a sorte ou o azar do companheiro de equipe, Nico Rosberg, para vencer o GP da Rússia pelo segundo ano consecutivo e disparar na liderança do Mundial 2015. O britânico, que largou em segundo, assumiu a ponta após o carro do alemão quebrar na sétima volta e, depois disso, só precisou acelerar para garantir a nona vitória na temporada e a 42ª da carreira, ultrapassando seu maior ídolo na categoria, o brasileiro Ayrton Senna.

Com o resultado, Hamilton soma 302 pontos e aumenta a diferença para o vice-líder do campeonato – a vantagem que era de 48 passou a ser de 66 unidades. O novo maior perseguidor do britânico é o alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, que terminou a prova em Sochi no segundo posto, seguido pela surpreendente Force India do mexicano Sergio Pérez, completando o pódio da 15ª etapa do campeonato.

Saindo da 15ª posição do grid de largada, o brasileiro Felipe Massa fez ótima corrida de recuperação e terminou na quarta posição graças ao choque entre os finlandeses Valtteri Bottas, que era terceiro, e Kimi Raikkonen, da Ferrari, na 53ª e última volta.

Raikkonen, que será investigado pela organização da prova por conta do acidente, acabou no quinto posto, enquanto Bottas foi mais prejudicado, já que precisou abandonar, mas terminou em 12º por ter completado 90% da corrida, ficando fora da zona de pontuação.

Daniil Kvyat, Felipe Nasr, Pastor Maldonado e as McLaren de Fernando Alonso e Jenson Button, as quais começam a apresentar melhorias em relação a desempenho, completaram, respectivamente, o grupo dos dez melhores e que somaram pontos em Sochi.

O Circo da Fórmula 1 volta no dia 25 de outubro, quando acontecerá o GP dos Estados Unidos, no Circuito das Américas. Essa será a 16ª de 20 etapas do Mundial 2015.

A corrida

Como é de costume, Lewis Hamilton largou bem e partiu para cima do companheiro Nico Rosberg, que fechou as portas e manteve a ponta. Nico Hulkenberg e Marcus Ericsson se chocaram na primeira curva e provocaram a bandeira amarela, levando o carro de segurança à pista.

Largando do 15º lugar, Felipe Massa ganhou três posições e ficou logo atrás do compatriota e xará Felipe Nasr, da Sauber. Quem também se deu bem foi Kimi Raikkonen. O finlandês ultrapassou o companheiro de Ferrari Sebastian Vettel e o compatriota da Williams, Valtteri Bottas, assumindo a terceira colocação.

Após três voltas com os bólidos em fila, o carro de segurança deixou a pista e deu margem para novas ultrapassagens. Bottas passou Raikkonen e recuperou o terceiro lugar, enquanto Nasr e Massa continuaram seguindo rumo ao pelotão da frente, chegando à nona e 11ª posições, respectivamente.

Já na sétima volta da prova, Rosberg teve problemas com o acelerador de sua Mercedes e acabou sendo ultrapassado com facilidade por Hamilton, que assumiu a ponta. O alemão foi aos boxes e lá os mecânicos desligaram o motor da prateada, encerrando a participação do então vice-líder do campeonato no GP da Rússia. Com isso, Lewis, Bottas, Raikkonen e Vettel passaram a formar o Top 4. Ao mesmo tempo em que Nasr, oitavo, e Massa, nono, se consolidaram dentro da zona de pontuação.

Mas aí o carro de segurança voltou a trabalhar na 12ª volta. Isso porque o francês Romain Grosjean perdeu o controle de sua Lotus, escapou da pista e bateu forte na barreira de proteção. O piloto, que defenderá a Haas em 2016, saiu andando do local do acidente sem ferimentos.

Depois de os detritos da Lotus serem retirados da pista, Bottas tentou o ataque a Hamilton, mas o britânico não deu chances de ultrapassagem, enquanto Vettel, esse sim, teve sucesso e passou o companheiro Kimi para assumir o terceiro posto. A essa altura, Nasr e Massa, que estava com pneus macios (amarelos), ainda não tinham feito paradas e se colocavam em sexto e sétimo lugares, respectivamente.

A partir de então, o que mais chamou atenção na corrida foram os duelos pelo segundo e terceiro lugares. Vettel se deu bem com a estratégia da Ferrari esperar um pouco mais para mandar seus pilotos aos boxes e tomou a segunda colocação de Bottas, que voltou atrás do pelotão da frente e precisou correr muito para voltar ao Top 5.

Com uma estratégia eficiente e mostrando ótimo desempenho da Force India no circuito russo, o mexicano Sergio Pérez foi ganhando posições aos poucos e, de repente, apareceu na terceira posição na parte final da corrida.

Trabalhando duro para segurar Bottas e Kimi que vinham logo atrás, Pérez não aguentou a pressão e na penúltima volta acabou ultrapassado pelos finlandeses. No entanto, a sorte estava com o mexicano, que assistiu de perto a batida entre os pilotos escandinavos a poucas curvas para o fim da corrida e reassumiu o terceiro posto.

Enquanto isso, bem à frente de todos, Lewis Hamilton aproveitou para acelerar e abrir cada vez mais distância de seus perseguidores. E não deu outra. O britânico confirmou o bom momento e garantiu a nona vitória na temporada e a 42ª da carreira.

Veja como ficou a classificação do GP da Rússia de Fórmula 1:

1: Lewis Hamilton (ING/ Mercedes)

2: Sebastian Vettel (ALE/ Ferrari)

3: Sergio Pérez (MEX/ Force India)

4: Felipe Massa (BRA/ Williams)

5: Kimi Raikkonen (FIN/ Ferrari)

6: Daniil Kvyat (RUS/ Red Bull)

7: Felipe Nasr (BRA/ Sauber)

8: Pastor Maldonado (VEN/ Lotus)

9: Jenson Button (ING/ McLaren)

10: Fernando Alonso (ESP/ McLaren)

11: Max Verstappen (HOL/ Toro Rosso)

12: Valtteri Bottas (FIN/ Williams)

13: Roberto Merhi (ESP/ Manor)

14: Will Stevens (ING/ Manor)

Abandonaram

Daniel Ricciardo (AUS/ Red Bull)

Carlos Sainz Jr. (ESP/ Toro Rosso)

Romain Grosjean (FRA/ Lotus)

Nico Rosberg (ALE/ Mercedes)

Nico Hulkenberg (ALE/ Force India)

Marcus Ericsson (SUE/ Sauber)

Fonte: Yahoo!

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes