Hamilton conquista pole position do GP da Áustria

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Lewis Hamilton era apontado como “barbada” para a pole position do GP da Áustria, válido pela 9ª etapa da temporada 2016 da Fórmula 1. Tudo por que Nico Rosberg (Mercedes) e Sebastian Vettel (Ferrari), seus principais, carregavam punições de cinco posições no grid de largada por terem trocado as caixas de marcha de seus respectivos carros. O britânico da Mercedes confirmou o favoritismo. Mas não pense que foi tranquilo. Uma pancada forte de chuva caiu no fim do Q2 e parou logo no início do Q3, deixando imprevisível os minutos finais do treino classificatório deste sábado no Circuito de Spielberg. Em uma das sessões mais emocionantes dos últimos tempos, conforme o asfalto ia secando, os pilotos iam se alternando na ponta, dentre eles, Kimi Raikkonen, Daniel Ricciardo, Felipe Massa e Nico Hulkenberg. No fim, o tricampeão mundial garantiu a posição de honra com a marca de 1m07s922. Massa terminou com a décima posição, com 1m11s977. Felipe Nasr, com a Sauber, foi eliminado no Q1 e largará em último.

Ao seu lado, na primeira fila, uma surpresa. Nico Hulkenberg fez o terceiro tempo (1m09s285) com a Force India, mas herda a posição do xará Nico Rosberg, que fez a segunda marca (1m08s465), mas cai para o sétimo lugar. Hulk, porém, precisou esperar quase cinco horas para comemorar o segundo lugar no grid. Ele foi investigado por supostamente ter desrespeitado bandeiras amarelas no Q1, mas foi absolvido pela direção de prova.

Vettel, por sua vez, anotou 1m09s781 e cai de quarto para nono. Destaque também para Jenson Button, da McLaren, autor do quinto tempo, mas que começará em terceiro. É a melhor posição de largada da equipe desde um 3º lugar do próprio piloto no GP da Inglaterra de 2014. Outro que merece menção é a jovem promessa Pascal Wehrlein. O alemão levou a Manor ao Q2 pela primeira vez no ano e largará em 12º.

Q1 – SEIS PILOTOS ELIMINADOS

O Q1 foi marcado pela batida de Daniil Kvyat a menos de 2 minutos do fim. O russo atacou demais as altas zebras da entrada da reta principal, o que provocou a quebra da suspensão traseira da STR. Sem controle do carro, Kvyat cruzou um canteiro na parte interna da curva 9, chegou a tocar perigosamente no guard rail localizado na entrada dos boxes e foi parar na proteção de pneus após a área de escape. Como Kvyat possuía apenas o 20º tempo, a batida selou seu destino na atividade. As zebras do circuito já haviam feito uma vítima mais cedo: Sergio Pérez, da Force India, que também sofreu uma quebra de suspensão. O mexicano, porém, avançou com o 13º tempo. As altas e traiçoeiras zebras, aliás, eram motivo de preocupação. Max Verstappen e Rosberg já haviam quebrado a suspensão também nos treinos livres.

A sessão foi interrompida com bandeira vermelha durante 16 minutos para a retirada do carro de Kvyat e a reparação da barreira de pneus. Após o reinício, diversos pilotos correram para a pista para tentar abrir volta nos dois minutos restantes. Logo que saiu dos boxes, Carlos Sainz Jr. viu o motor de sua STR estourar e precisou encostar na grama. Ele, porém, possuía o 11º tempo e mesmo assim se classificou para a segunda parte da sessão.

Kevin Magnussen, Jolyon Palmer, Rio Haryanto, Marcus Ericsson e Felipe Nasr, que estavam na zona de corte, não conseguiram melhorar seus respectivos tempos e acabaram eliminados juntamente com Kvyat. Os melhores tempos ficaram por conta de Nico Rosberg (1m06s516) e Sebastian Vettel (1m06s761), curiosamente os dois que carregavam a punição de cinco posições no grid de largada. Felipe Massa avançou tranquilamente, em oitavo. Destaque para Pascal Wehrlein que colocou a Manor pela primeira vez no Q2. E avançando com a expressiva 10ª posição.

Q2 – SEIS PILOTOS ELIMINADOS

A meteorologia apontou risco de chuva para a segunda parte da classificação. Com isso, os pilotos se apressaram para ir para a pista logo nos primeiros minutos para garantirem bons tempos com a pista seca. E a previsão se concretizou a três minutos do fim do Q2. Pior para Esteban Gutiérrez, Pascal Wehrlein, Romain Grosjean e Fernando Alonso, que não estavam na zona de eliminação nesse momento e não tiveram mais chances de melhorarem suas marcas visando uma vaga na superpole. Vale lembrar que Sainz e Pérez, por terem quebrado no Q1, não voltaram para a pista e também foram eliminados. O melhor tempo, dessa vez, ficou com Hamilton (1m06s228), seguido por Rosberg, Vettel, Ricciardo e Verstappen. Massa avançou novamente em oitavo. Destaque para Button, que levou a McLaren ao Q3.

Q3 – DEZ PILOTOS DISPUTAM A POLE

A superpole começou sob forte chuva. Por causa da pista molhada, todos deixaram os boxes com pneus intermediários (faixa verde). Vettel foi o primeiro a anotar tempo, 1m20s798. Hamilton e Ricciardo vieram logo a seguir. Conforme um trilho ia se criando no traçado, os pilotos iam melhorando suas marcas. Raikkonen, Hamilton, Rosberg, Ricciardo e Hulkenberg se revezaram na ponta. A cinco minutos do fim, o inglês da Mercedes anotou 1m16s232 e se tornou o cara a ser batido.

Foi quando os pilotos voltaram para os boxes e colocaram pneus para a pista seca. De ultramacios, Hulkenberg fez 1m14s996 e pulou para a ponta. Logo a seguir, Felipe Massa baixou para 1m14s966 e subiu para primeiro, mas foi batido por Raikkonen, Hamilton e novamente Hulk.

Restava ainda mais uma volta para cada um. Em um final emocionante, todos melhoraram suas marcas. E quem levou a melhor foi Hamilton, com 1m07s922. Rosberg ficou com o segundo tempo, seguido por Hulkenberg, Vettel, Button, Raikkonen, Ricciardo, Bottas, Verstappen e Massa.

GRID DE LARGADA PARA O GP DA ÁUSTRIA

grid-de-largada-austria-020716

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes