Felipe Kitadai e Rafaela Silva são campeões no Grand Slam de Judô de Baku

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O judô brasileiro começou sua campanha no Grand Slam de Baku, no Azerbaijão, com ótimos resultados. Nesta sexta-feira, primeiro dia de disputas, Felipe Kitadai (60kg) (foto) e Rafaela Silva (57kg) foram campeões e a novata Larissa Pimenta (52kg) ficou com o bronze. Os resultados colocaram o Brasil em primeiro lugar no quadro geral de medalhas da competição, que continuará neste final de semana.

Numa curva ascendente neste ano, Kitadai foi sétimo no Grand Prix de Tbilisi, em março, quinto no Grand Prix de Antalya, em abril, e campeão do Grand Slam de Baku, em maio, provando que voltou à velha forma que lhe rendeu, entre outras, a medalha de bronze olímpica em 2012. Seu caminho em Baku começou com vitória sobre um dos favoritos da casa, o azeri Orkhan Safarov, vice-campeão mundial em 2017. Em seguida, Kita derrotou o russo Islam Yashuev e o georgiano atual campeão mundial Júnior, Jaba Papinashvili para chegar à semifinal contra Francisco Garrigos (ESP).

O espanhol conseguiu um waza-ari de vantagem, mas o brasileiro estava determinado a buscar seu primeiro título em Grand Slam e, com duas projeções nos 20 segundos finais de combate, virou o placar e se garantiu na decisão pelo ouro. Na última luta, Kitadai emplacou dois waza-ari sobre o georgiano Temur Nozadze e vibrou emocionado com a conquista que lhe garantiu 1000 pontos no ranking mundial classificatório para o Mundial de Tóquio.

“Hoje foi uma competição extremamente brigada como todas as minhas são. Não poderia ser diferente. Esse ouro veio muito suado. Foi um nível extremamente alto, contra atletas medalhistas em Mundial, campeões europeus e a gente ganhou”, destacou o brasileiro após ouvir o hino do Brasil.

Campeã olímpica x Campeã mundial

Rafaela Silva conquistou mais um ouro (Foto: Divulgação)

Rafaela Silva também voltará de Baku com a mesma sensação de seu companheiro de equipe com um ouro inédito em Grand Slam. O título veio com gostinho especial de revanche sobre a japonesa Tsukasa Yoshida, atual campeã mundial, que havia vencido Rafaela na final do Grand Slam de Dusseldorf neste ano e em outras duas
lutas.

Dessa vez, Rafaela dominou as iniciativas do duelo, foi agressiva e atacou a japonesa na hora certa para pontuar o waza-ari a alguns segundos do fim da luta. Antes disso, ela havia vencido a sérvia Marica Perisic, Hélène Receveaux, da França, e Hedvig Karakas, da Hungria.

“Estou muito feliz com meu desempenho aqui na competição. É meu primeiro Grand Slam com vitória. Muito feliz por realizar mais um sonho. Feliz não só por ganhar, mas também porque consegui soltar golpes e arriscar algumas coisas. Estou feliz de estar com essa intensidade na reta final para o Mundial. É manter os treinos e foco nos próximos objetivos”, disse Rafaela.

Mais um pódio para Pimenta

Larissa Pimenta obteve mais um pódio (Foto: Divulgação)

Após conquistar seu primeiro título pan-americano sênior há duas semanas, em Lima, Larissa Pimenta (52kg) voltou a subir ao pódio do Circuito IJF conquistando o bronze em Baku. Ela e Eleudis Valentim (52kg) passaram bem pelas preliminares, mas perderam para as duas finalistas – Ai Shishime (JPN) e Amandine Buchard (FRA) – e foram se encontrar na luta pelo bronze.

Companheiras de seleção e de clube Pinheiros, as duas protagonizaram um combate equilibrado que foi para o golden score com duas punições para cada lado. Pimenta foi mais eficiente e conseguiu o golpe para pontuar o waza-ari que lhe rendeu sua primeira medalha de Grand Slam.

“Estou muito feliz com minha primeira medalha em um Grand Slam. Estou em um processo de evolução, e é uma sensação inexplicável. Gostei muito da minha competição”, avaliou Pimenta, que já fez nove competições neste ano e foi ao pódio sete vezes.

Dois quintos

O Brasil teve outra chance de subir ao pódio com Gabriela Chibana (48kg), que lutou pelo bronze nesta sexta, mas deixou a medalha escapar no duelo com Catarina Costa, de Portugal, e terminou em quinto lugar, assim como Eleudis Valentim (52kg).

Chibana, porém, teve uma vitória importante durante as preliminares, quando desbancou uma das favoritas do 48kg, a japonesa Ami Kondo. O estrangulamento aplicado pela brasileira fez a medalhista de bronze no Rio 2016 apagar e ficar fora das chances de medalha para o Japão.

Phelipe Pelim (60kg), Charles Chibana (66kg), Daniel Cargnin (66kg) e Nathália Brígida (48kg) também lutaram nesta sexta, mas pararam nas primeiras rodadas.

O Grand Slam de Baku foi escolhido pela CBJ como a última competição de ranqueamento para o Campeonato Mundial do Japão. Os nove melhores brasileiros por gênero no ranking mundial após Baku serão convocados para representar o país em Tóquio, no período de 25 a 31 de agosto. Por isso, além das medalhas, os pontos de Baku serão preciosos para os judocas que ainda buscam um lugar entre os nove de cada naipe.

Fonte: Yahoo!

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes