Diretor de corridas da F1, Charlie Whiting morre aos 66 anos

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

A Fórmula 1 perdeu uma de suas figuras mais icônicas nesta quarta-feira. Diretor de corridas e desde 1977 na elite do automobilismo, Charlie Whiting morreu em Melbourne, na Austrália, aos 66 anos de idade, vítima de uma embolia pulmonar.

Ele começou sua carreira na F1 em 1977, na equipe Hesketh. Depois, nos anos de 1980, trabalhou na Brabham e mais tarde, em 1988, passou a trabalhar na Federação Internacional de Automobilismo (FIA) e a organizar diretamente o mundial. Em 1997, assumiu o cargo de Diretor de Corridas, cargo que ocupava até hoje.

“É com uma tristeza imensa que soube da morte repentina de Charlie. Eu conheço Charlie Whiting há muitos anos e ele foi um grande Diretor de Corridas, uma figura central e inimitável na Fórmula 1, que encorpou a ética e o espírito deste esporte fantástico. A Fórmula 1 perdeu um amigo e um carismático embaixador. Todos os meus pensamentos, dos funcionários da FIA e de toda a comunidade de esportes a motor estão com sua família, amigos e com todos os amantes da Fórmula 1”, lamentou Jean Todt, presidente da FIA.

Charlie Whiting se despede a três dias do início da temporada 2019, no Grande Prêmio da Austrália. A corrida acontece na madrugada de sábado para domingo, às 2h10 (de Brasília).

Fonte: Yahoo!

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes