Corinthians vence o Sport em Itaquera; veja os gols

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O técnico Cristóvão Borges avisou na véspera do jogo que “corria o risco de dar certo” no Corinthians, e não esperou muito para mostrar uma virtude. Após um primeiro tempo muito ruim da sua equipe na noite desta quinta-feira, sacou o volante Cristian, promoveu a estreia do centroavante Gustavo e viu os donos da casa dispararem 3 a 0 em apenas 15 minutos, com gols de Rodriguinho, Léo Príncipe e Vilson, jogando um futebol como há um bom tempo não se via no estádio de Itaquera.

Com o resultado, os comandados de Cristóvão Borges alcançam os 40 pontos na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, mantendo-se a seis do arquirrival e líder Palmeiras, além de assegurar o G4 pelo menos até a próxima rodada. Os recifenses, por sua vez, estacionam nos 27, ainda próximos da zona de rebaixamento para a Série B da competição.

Na próxima rodada, o Alvinegro terá pela frente o clássico contra seu rival de mesmas cores. No domingo, às 16h (de Brasília), na Vila Belmiro, a equipe encara o Santos, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro. No mesmo horário, mas na Ilha do Retiro, o Leão faz também um clássico da sua cidade contra o Santa Cruz.

Corinthians? Time da casa não se acha em campo

O torcedor do Corinthians historicamente se acostumou a ver equipes aguerridas, sem muita técnica, mas com muito volume de jogo para compensar a falta de qualidade. Ultimamente, viu o time praticar um belo futebol, de toque de bola, sempre pressionando os adversários que encara dentro do seu estádio. Na noite desta quinta, no entanto, quem encarou o frio da Zona Leste paulistana passou longe de ver qualquer uma das facetas do clube.

Prejudicado pelas inúmeras saídas de atletas e pelos desfalques pontuais de Fagner, Guilherme e Marquinhos Gabriel, o Timão foi dominado pelo Sport durante a primeira meia hora de jogo. Sem saída de bola, os zagueiros trocavam passes entre eles, tentavam sair pela lateral, mas sempre acabavam recuando para Cássio dar um chute para frente. Mais forte no meio, o time do Recife ganhava essas disputas pelo alto e contava com Diego Souza para distribuir o jogo.

O problema para os visitantes, no entanto, foi a pontaria na hora de finalizar. Os melhores lances caíram nos pés de Ruiz e Samuel Xavier, mas os dois chutaram por cima da meta corintiana. Aos 32 minutos, no entanto, veio a oportunidade que poderia ter melhorado ainda mais o panorama da partida para os pernambucanos: Samuel Xavier fez bom lance pela direita, a defesa parou pedindo impedimento inexistente de Ruiz, que abriu mão da jogada, e ele levantou na cabeça de Diego Souza, livre na área. O meia, no entanto, cabeceou em cima de Cássio, que fez defesa tranquila.

Depois daquilo, o Timão pareceu acordar, impondo pressão e passando a ter outros problemas que não a saída de bola. Nas melhores chances, Rodriguinho, Giovanni Augusto e Lucca conseguiram chutes equilibrados dentro da área, mas todos mandaram por cima da meta defendida por Magrão.

Gustavo entra, Timão se resolve

Bastante criticado apesar da campanha razoável, o técnico Cristóvão Borges conseguiu, com apenas uma substituição, modificar totalmente o desempenho do Corinthians. Cristian, que estava mal na marcação e não se achava na hora de ajudar a armar, saiu para a estreia do centroavante Gustavo. Mesmo antes de tocar na bola, ele já foi capaz de dar mais força ao time, recebendo muitos aplausos da torcida.

E logo em seu primeiro lance, o novo camisa 9 já provou que pode ser útil. Assim como em todo o primeiro tempo, a defesa rifou uma bola para o ataque, mas, dessa vez, ele apareceu para ganhar de cabeça na intermediária e deixar Marlone em boa condição pelo lado direito. O avante chegou até a linha de fundo e teve calma para cortar Rodney Wallace. Com o pé esquerdo, ele levantou na cabeça de Rodriguinho, que cabeceou no canto direito, sem chances para Magrão.

Sem o peso do 0 a 0, o Alvinegro conseguiu soltar seu jogo e trucidou um até então seguro Sport, mas que se desorganizou demais após ficar atrás no placar. Aos nove minutos, veio o segundo tento, em uma bela jogada. Gustavo ganhou pelo alto na esquerda e tocou para Rodriguinho. O meia deu um “rolinho” em Rithely e abriu para Léo Príncipe, na direita. O lateral dominou e abriu quase na linha de fundo para Marlone, que cruzou na área e lá encontrou o próprio Léo, que tocou firme no canto para ampliar.

Com tudo a seu favor, o Timão ainda aproveitou o momento para fazer o terceiro. Primeiro Camacho entrou driblando na área, mas chutou por cima. Depois, Lucca recebeu cara a cara com Magrão, mas, em vez de chutar, tentou rolar para Gustavo, ficando apenas com o escanteio. Na cobrança, o atacante achou Vilson no primeiro pau. O zagueiro, que teve boa atuação até no etapa inicial ruim da equipe, cabeceou e viu a bola bater duas vezes na trave antes de entrar, para delírio dele e da Fiel.

A partir dali, o Corinthians se viu em condição de segurar mais o ritmo de jogo e só esperar o apito final do juiz, diante de um adversário já totalmente entregue.

FICHA TÉCNICA – CORINTHIANS 3 X 0 SPORT

Local: Estádio de Itaquera, São Paulo (SP)
Data: 8 de setembro de 2016, quinta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: João Batista de Arruda (RJ)
Assistentes: Michael Correia e João Luiz Coelho de Albuquerque (ambos do RJ)
Público: 24.360 pagantes
Renda: R$ 1.163.355,50
Cartões amarelos: Vilson, Yago (Corinthians); Durval (Sport)
Gols:
CORINTHIANS: Rodriguinho, aos dois, Léo Príncipe, aos nove, Vilson, aos 17 minutos do segundo tempo

CORINTHIANS: Cássio; Léo Príncipe, Yago, Vilson e Uendel; Cristian (Gustavo), Camacho (Willians), Giovanni Augusto (Jean), Rodriguinho e Marlone; Lucca
Técnico: Cristóvão Borges

SPORT: Magrão; Samuel Xavier (Apodi), Matheus Ferraz, Durval e Rodney Wallace; Rithely, Neto Moura, Diego Souza, Gabriel Xavier (Edmilson) e Everton Felipe (Rogério); Ruiz
Técnico: Oswaldo de Oliveira

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes