Coelho fala sobre racismo no futebol

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Treinador interino do Corinthians, Dyego Coelho é um dos três únicos treinadores negros da Série A do Campeonato Brasileiro. Além dele, apenas Roger Machado, do Bahia, e Marcão, do Fluminense, representam a etnia entre os técnicos da elite do futebol do país.

Após o empate contra o Internacional, no último domingo, Coelho falou sobre o racismo no esporte.

“Eu enxergo de uma maneira que nós estamos procurando o espaço e ele vai chegar, de uma forma ou de outra. É uma situação que pode incomodar, mas independente de estudo, de ser interino, temos que fazer com que as coisas funcionem independente da cor. O Roger falou bem sobre isso e nem preciso me estender. Mas vai chegar esse momento. A situação é difícil, como sempre foi, mas temos condições de fazer com que as coisas sejam melhor para o nosso lado”, falou o treinador.

Há pouco mais de um mês, Roger Machado, treinador do Bahia, defendeu que os atletas e treinadores falem sobre o racismo no futebol.

“A gente precisa falar sobre isso. Precisamos sair da fase da negação. Nós negamos. “Ah, não fala sobre isso”. Porque não existe racismo no Brasil em cima do mito da democracia racial. Negar e silenciar é confirmar o racismo. Minha posição como negro na elite do futebol, é para confirmar isso”, falou.

A conscientização contra o racismo também foi pauta antes da bola rolar em Itaquera. Na última semana, Dentinho, revelado no Timão, e Taison, da base colorada, foram vítimas de cantos racistas na Ucrânia, onde defendem o Shakhtar Donetsk. Horas antes de se enfrentarem, Corinthians e Inter se uniram e publicaram um tweet dizendo “não ao racismo”, com a imagem dos dois atletas.

Fonte: Yahoo!

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes