COB organiza operação para trazer equipamentos enviados a Tóquio 2020

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) se manifestou após a confirmação das novas datas dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, com início no dia 23 de julho e término em 8 de agosto de 2021. O diretor-geral Rogério Sampaio, medalhista olímpico no judô, elogiou a agilidade o Comité Olímpico Internacional (COI) em divulgar o novo calendário. 

“Tudo está andando num prazo muito bom. A rápida definição da nova data dos Jogos permite que todo o calendário esportivo mundial se reorganize, protegendo a saúde dos atletas e demais envolvidos nos Jogos. Nosso desejo é que essa fase de afastamento social passe logo para voltarmos à rotina normal, com a retomada dos treinos e a diminuição da ansiedade geral.”

O diretor do COB disse que o momento é de reorganizar a logística, tendo em vista que muitos equipamentos e materiais já haviam sido enviados ao Japão. Uma outra parte sairia do Brasil em abril. A entidade estima que mais de 400 pessoas devam integrar o Time Brasil, deste total aproximadamente 270 devem ser atletas. Sendo assim, surge a necessidade de remarcar passagens e hospedagens.

“Já iniciamos o contato com nossas bases e fornecedores, comunicando oficialmente sobre o adiamento e informando, de forma antecipada, sobre o interesse de manutenção das parcerias para 2021. Estamos elaborando também o aditamento do contrato com fornecedores de transporte, alimentação e depósitos que tínhamos à disposição no Japão”, detalha Sampaio.

O Brasil já tem 178 atletas classificados para as Olimpíadas de Tóquio, porém ainda há indefinição em relação àqueles que dependem do posicionamento no ranking mundial para assegurar vagas. 

“O COI e as Federações Internacionais devem se manifestar sobre até o início de abril a respeito do restante das vagas em disputa” – explicou Jorge Bichara, diretor de Esportes do COB.

Vôlei brasileiro também se manifesta

A levantadora do Osasco, Roberta Kantz, frequência constante nas convocações da seleção brasileira de vôlei, aprovou a decisão tomada pelo COI.

“Foi uma decisão muito sensata, e inteligente também. Deve ter sido muito difícil, mas foi o certo a fazer neste momento. A gente está vendo a dimensão que esta pandemia tomou, então não tinha como nós atletas nos prepararmos. Eu vejo como uma nova oportunidade, temos mais um ano pré-olímpico para a gente se preparar”,disse a jogadora da seleção feminina, já classificada para os Jogos de Tóquio.

Já o técnico da seleção brasileira de vôlei masculino, Renan Dal Zotto, diz que o próximo passo é a definição do calendário internacional da modalidade.

“A confirmação da nova data dos Jogos foi uma grande novidade para todos nós. Agora vamos aguardar pela definição da Federação Internacional com as novas datas das competições, principalmente da Liga das Nações de Vôlei (VNL), prevista para o segundo semestre deste ano, para que possamos fazer um novo planejamento rumo a 2021”.

Fonte: Agência Brasil

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes