Brasil perde para a Venezuela pela primeira vez na história no sub-20

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O Brasil escreveu uma página histórica em sua trajetória na noite desta sexta-feira, em Rancagua, no Chile. Ainda que tenha produzido um pouco mais do que no restante do Sul-Americano, a Seleção foi vencida com justiça pela Venezuela, na primeira derrota para o rival em toda a história dessa categoria. Os dois gols foram marcados pelo centroavante Hurtado, melhor em campo.

O primeiro tempo teve uma amostra de um time mais dinâmico projetado por Carlos Amadeu. O treinador resolveu sacar Lincoln e colocar Jonas Toró como terceiro atacante, dando mais mobilidade à sua equipe. Logo de cara, Toró entrou driblando na área e tocou para trás. A zaga afastou e, na sobra, Bahia arriscou de fora da área e mandou muito perto da trave esquerda.

A Venezuela conseguiu equilibrar as ações e chegou com perigo aos 20 minutos, quando Yriarte recebeu dentro da área e chutou forte, carimbando o travessão. Na sobre, Walce conseguiu afastar o perigo. Os dois times buscaram o jogo e mantiveram o ritmo intenso, mas quem saiu-se melhor antes do intervalo foi a Venezuela: Hurtado ganhou de Luan, deu sorte ao colocar a bola para frente, protegeu de Walce e chutou cruzado para abrir o placar.

O segundo tempo começou com Hurtado quase ampliando em contragolpe ao colocar na frente contra Thuler e bater de canhota, exigindo boa defesa de Phelipe. Pouco depois, Carlos vacilou na saída de bola e precisou fazer falta em Parmezano para evitar o gol venezuelano. O juiz poupou o corintiano e deu só amarelo para o lateral esquerdo brasileiro.

Os venezuelanos pareceram cansar e deram espaço para o Brasil, que impôs pressão. Amadeu promoceu a entrada de Lincoln, dando mais presença de área, e parecia perto do empate até que, aos 43, os venezuelanos cobraram escanteio, a zaga pediu saída de bola na segunda trave e Hurtado, livre, teve tempo de ajeitar e tocar para o gol vazio. Já com o jogo perdido, Rodrygo deu uma tesoura e recebeu o cartão vermelho.

Dessa forma, o craque brasileiro não vai encarar o Uruguai, vice-líder da chave, na segunda-feira, às 18h30 (de Brasília), em jogo decisivo para as pretensões brasileiras de se classificar ao Mundial. Os quatro primeiros têm vagas no torneio. A Venezuela, com quatro, divide a liderança com os charrúas.

Nos outros jogos do dia, vitórias das seleções tradicionais. A Argentina, tão errante quanto o Brasil na primeira fase, derrotou a Colômbia por 1 a 0 e fez seus primeiros pontos na segunda fase. O gol foi de Álvarez. Depois, o Uruguai dominou o Equador, fez 1 a 0 em pênalti bem batido Batista e alcançou quatro pontos na classificação.

 

Fonte: Yahoo!

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes