Brasil chega ao seu recorde de dias sem conquistar vitórias na Fórmula 1

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Seis anos, oito meses e 28 dias. O jejum de vitórias brasileiras na Fórmula 1 chega nesta segunda-feira ao período mais longo da história, recorde que totaliza 125 corridas e acaba de superar o segundo hiato mais longo, marcado pelas temporadas seguintes à morte de Ayrton Senna, em 1994. No próximo domingo, no GP do Canadá, os dois pilotos brasileiros do grid atual terão outra chance de encerrar o tabu iniciado em setembro de 2009.

Curiosamente, o GP da Itália daquele ano, a última vitória brasileira na Fórmula 1 teve como protagonista o mesmo piloto responsável por encerrar o jejum da era pós-Senna. Rubens Barrichello, então na Brawn, largou em quinto lugar em Monza para subir ao degrau mais alto do pódio. Meses antes ele tinha vencido o GP da Europa, em Valência, que valeu ao Brasil o 100º triunfo na história da categoria.

O retrospecto vitorioso dos brasileiros na Fórmula 1 começou com Emerson Fittipaldi, vencedor do GP dos Estados Unidos em 1970. O bicampeão mundial em 1972 e 1974, subiu pela última vez ao degrau mais alto do pódio em 1975, mesmo ano em que José Carlos Pace repetiu o feito. A partir de 1980, com Nelson Piquet, e anos mais tarde, com Senna, o Brasil viveu o auge.

A alternância de vitórias da dupla terminou com a vitória de Senna no GP da Austrália de 1993. A volta do Brasil ao protagonismo só foi em 2000, quando, já na Ferrari, Barrichello largou em 18º lugar para depois vencer o GP da Alemanha, em julho daquele ano. Até então, o resultado encerrava o maior jejum nacional na categoria, período que nesta segunda-feira chega a novo recorde.

Apesar de ser a terceira nação com mais vitórias na categoria, atrás apenas de Reino Unido e Alemanha, o Brasil passa por um período difícil. Se entre 2000 e 2009 Barrichello e Felipe Massa ganharam juntos 22 GPs e foram vice-campeões mundiais três vezes o hiato iniciado há exatos seis anos, oito meses e 28 dias trouxe aspectos tristes para o automobilismo brasileiro.

Em 2013 e 2014, por exemplo, o País teve como único representante na categoria Felipe Massa. Antes disso, a última vez em que apenas um brasileiro esteve na categoria foi em 1971, com Emerson Fittipaldi. Desde 2015 Felipe Nasr passou a integrar a Sauber e aumentar a expectativa da torcida por resultados.

Na atual temporada os pilotos brasileiros têm enfrentado dificuldades e ainda não subiram ao pódio. Massa conseguiu pontuar em todas as corridas, teve como melhor resultados dois quintos lugares e é o sétimo no campeonato. Já Nasr ainda não conseguiu pontuar em 2016.

Confira os jejuns do Brasil na Fórmula 1:

– Desde 13/09/2009 não ganha corridas;

– Antes, viveu jejum de vitórias entre 7/11/1993 (Senna no GP da Austrália) e 30/7/2000 (Barrichello no GP da Alemanha);

– O terceiro maior período sem triunfos foi entre 1975 e 1980: vitória de Emerson Fittipaldi na Grã-Bretanha até triunfo de Nelson Piquet nos Estados Unidos.

Fonte: JCnet

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes