Brasil busca lugar entre os 16 melhores do mundo na Fed Cup

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Ser uma das 16 melhores equipes do tênis feminino mundial. Este é o objetivo que o Time Brasil persegue neste fim de semana. A partir deste sábado, o confronto contra a Eslováquia, em Bratislava, vale vaga no Grupo Mundial II da Fed Cup. O embate é em melhor de cinco partidas, sendo que quem vencer três confrontos é o vencedor.

Nesta sexta-feira, foi realizado o sorteio que definiu a ordem dos confrontos. A estreia, a partir das 8 horas (horário de Brasília) deste sábado, é entre Carolina Meligeni Alves (número 354 do ranking da WTA) contra Dominika Cibulkova (33). O jogo será seguido pelo duelo da número 1 do Brasil e 124 da WTA, Beatriz Haddad Maia, e Viktoria Kuzmova (45).

No domingo, também a partir das 8 horas, Bia Haddad Maia enfrenta Cibulkova, e Carol e Kuzmova fazem a quarta partida. O quinto confronto, valendo como desempate, é entre duplas. O Brasil terá Bia e Luisa Stefani, enquanto a Eslováquia jogará com Kuzmova e Magdalena Rybarikova.

“Fed Cup é mais sobre a energia, mais sobre como o time se sente junto, estando unido. Na verdade, o ranking não importa muito. Se fosse pelo ranking, nem precisaria haver competição. Quem está aqui merece estar aqui. Estou muito confiante sobre o nosso time e acredito que poderemos mostrar o nosso melhor tênis em quadra”, destacou Bia Haddad.

As partidas serão realizadas na AXA Arena NTC, um complexo de tênis localizado em Bratislava, capital da Eslováquia, que é o centro de referência da modalidade no país. Por escolha da equipe mandante, os duelos serão realizados em quadra de saibro coberta. A escolha agradou a equipe brasileira, que treinou desde segunda-feira no local para se ambientar ao piso.

Brasil conta com boa fase de Beatriz Haddad Maia, enquanto Eslováquia confia em Dominika Cibulkova (Fotos: Divulgação)

“No Brasil, estamos mais acostumadas a jogar no saibro. Na Fed da Colômbia, também jogamos no saibro. A diferença é que lá havia altitude. Mas tivemos uma boa semana de treinamentos, estão todas as atletas se sentindo bem e acreditamos no nosso potencial. Também acreditamos muito em outro fator, que é a união que nosso time vem demonstrando desde a fase anterior da Fed Cup e que, numa competição como esta, pode fazer a diferença a nosso favor”, afirmou a capitã Roberta Burzagli.

Para chegar ao Playoff do Grupo Mundial II da Fed Cup, o Brasil precisou passar pelo Zonal Americano, disputado entre 6 e 9 de fevereiro, em Medellín. Antes de vencer a final sobre o Paraguai, o time superou Argentina, Chile e Porto Rico, garantindo direito de avançar na competição. Já a Eslováquia perdeu a disputa no Grupo Mundial II por 4 a 0 para a Letônia. Por isso, defenderá a posição entre as 16 melhores do mundo neste sábado e domingo. Capitão do time europeu, Matej Liptak prega respeito às brasileiras antes do confronto.

“Eu tenho minhas ideias sobre como enfrentar o Brasil, mas não vou revelar. Em termos de ranking, a Eslováquia é favorita, mas ranking não importa numa competição como a Fed Cup. Temos que respeitar o nosso adversário, que se classificou pelo Zonal Americano e merece estar aqui. Nós esperamos uma disputa difícil em quadra”, aponta.

Fonte: Yahoo!

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes