Apostando em tradição, Santos tentará buscar reforços na base

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O Papai Noel não foi tão generoso com o Santos neste ano. Campeão paulista no primeiro semestre, o time terminou a temporada fora do G-4 do Campeonato Brasileiro, foi vice-campeão da Copa do Brasil e passou o Natal sem presentes. Com problemas financeiros, o time deverá fechar o ano sem reforços. Por isso, a diretoria já cogita buscar reforços na base para 2016.

O técnico Dorival Júnior, inclusive, observa treinos de todos os times de base, principalmente da equipe B (antiga sub-23) para saber quem poderá ser utilizado no profissional. O meia Vitor Bueno, por exemplo, foi contratado para o futebol amador, se destacou e foi promovido pelo treinador. Isso deve se repetir com frequência em 2016 por causa da dificuldade no mercado.

Recorrer à base diante de dificuldades financeiras costuma dar resultados no Santos. O próprio Dorival Júnior viveu isso em 2010, quando abriu espaço no time titular para garotos como Neymar e Ganso. Deu no que deu (títulos estaduais, da Copa do Brasil e da Libertadores). Há ainda o caso do time campeão brasileiro de 2002, formado por garotos porque o clube estava com os cofres vazios. Robinho e Diego surgiram daí.

Outra alternativa seria buscar atletas em fim de contrato ou que possam ser contratados por empréstimo sem custos, assim como o atual elenco foi montado. No entanto, a diretoria não tem tido sucesso.

Em  2015, o Santos contratou Vanderlei, Nilson, Neto Berola, Valencia, Rafael Longuine, Marquinhos Gabriel, Marquinhos, Elano, Chiquinho, Leonardo, Werley e Ricardo Oliveira. Nenhum deles gerou custos além de salários e luvas – prêmio pago ao jogador pela assinatura do contrato.

O Peixe só está disposto a gastar com o meia Marquinhos Gabriel em 2016. Ele está emprestado ao Alvinegro até o dia 31 de dezembro de 2015 e pertence ao Al-Nassr, que quer US$ 4 milhões (cerca de R$ 15,8 milhões) para vendê-lo. O clube da Vila Belmiro busca recursos financeiros para manter o atleta.

Por isso, não cogita pagar para contratar outros jogadores. A comissão técnica acredita que seja necessário adquirir pelo menos um zagueiro, para o lugar do titular David Braz, que ficará quatro meses longe dos gramados por causa de uma lesão na coxa esquerda, e um atacante para ser reserva deRicardo Oliveira, já que Nilson não ficará.

O defensor Thiago Heleno, que pertence ao Deportivo Maldonado, está na mira do Santos. O problema é que o time uruguaio não quer liberá-lo por empréstimo sem compensação financeira e dificultou os planos do Peixe. Agora, o presidente Modesto Roma Júnior já cogita reforçar a posição com algum jogador da base ou com Jubal, que volta de empréstimo do Avaí.

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes